[Resenha] O Reino das vozes que não se calam - Carolina Munhóz e Sophia Abrahão

Gênero : Fantasia / Literatura Brasileira
Editora : Rocco
Selo : Fantástica Rocco
Lançamento : 2014
Número de páginas : 285
ISBN-13: 9788568263006

ISBN-10: 8568263003




"O Reino das vozes que não se calam" é uma parceria entre a autora Carolina Munhóz e a atriz Sophia Abrahão. Elas nos apresentam a história de Sophie, uma adolescente que se destaca das garotas de sua escola por não fazer o estilo "menininha". Ela curte música, bandas de rock e tem um estilo meio punk. O livro é narrado em primeira pessoa por Sophie, e ela nos conta seu sofrimento com bullying por conta de seu estilo e por ser muito magra. Ela tem uma amiga, Ana, uma garota que é exatamente o contrário de Sophie, além de ser a mais popular do colégio. Em uma festa da escola, Sophie é humilhada por outros amigos de Ana, que não faz nada a respeito na frente de todos. Por isso Sophie se afasta totalmente da amiga e mergulha em um sofrimento sem fim. A vida na escola passa a ser quase insuportável, até que um dia após voltar da escola e adormecer, ela acorda no Reino. Chegando lá ela descobre que as criaturas que vivem ali, os Tirus esperavam pela chegada dela, e demonstram que a amam profundamente. Além disso, ela também descobre que a rainha desse reino é sua avó! O Reino é belo e repleto de magia. Tem algumas peculiaridades bem interessantes, como por exemplo, todos usam uma cartola mágica, que dizem que impede de lerem seus pensamentos.




“Ninguém pode fazer outra pessoa feliz. Nós precisamos encontrar a nossa própria felicidade. Eu nunca achei que fosse digna de ser feliz. Esse sempre foi o grande problema.”
A partir daí, Sophie vive desejando suas idas ao Reino, porque ela vai e volta sem saber como, simplesmente a magia desse lugar a chama e a devolve ao mundo real sem aviso prévio. O amor, aliado à magia, fazem com que ela deseje viver ali pra sempre, e ela até pode, mas para isso é necessário decifrar três enigmas e cumprir três tarefas relacionadas a esses desafios. Sophie aprende muita coisa no Reino e começa a se empenhar para cumprir suas tarefas. Já no mundo real, a vida escolar dela começa a mudar, quando um garoto, o Léo, chega transferido de outra cidade. Eles logo percebem que têm muitas coisas em comum e o garoto começa a demonstrar interesse por ela, que não dá chance para ele inicialmente. Aos poucos, ele consegue conhecer mais um pouco sobre Sophie e percebe que ele terá que ter muito cuidado com ela, por conta do turbilhão de emoções que ela demonstra. O cumprimento das tarefas exige muito de Sophie, e isso se reflete na sua vida no nosso mundo natural, e o momento de decidir chega: viver o resto da sua vida com sua avó e os Tirus que a amam incondicionalmente, abandonando seus pais e Léo, que se revelou um garoto cativante que conquistou seu amor; ou viver no nosso mundo e nunca mais ver o Reino cheio de belezas e uma forma de amor que é sem igual. 


“Desde a primeira vez que a vira, sabia que ela era como um passarinho com asas quebradas. Não queria conserta-las, mas gostaria de tentar encorajá-la a se curar e voar.”
Falando do livro em si, que exemplar fantástico feito pela Rocco! A capa com essa bela foto, as texturas da letra e os contornos que brilham dependendo da posição que você a vê são muito belos. A diagramação e os detalhes que enfeitam as páginas, uma edição que priorizou o visual, e fizeram isso com todo o mérito. Os personagens são muito bem construídos e a temática da história é muito interessante. As questões e conflitos da adolescência foram muito bem elaborados e abordados. As referências a Harry Potter, Nárnia e várias bandas, como AC/DC por exemplo foram muito bem usadas pelas autoras. A leitura flui naturalmente e bem fácil, e eu o li relativamente rápido. Gostei muito das partes em que a personagem estava no nosso mundo, muito por conta do personagem Léo. Ele merece destaque, um personagem muito agradável. Os diálogos conduzidos por ele, seu bom humor e inteligência são pontos fortes do livro. 

Contudo, as partes relacionadas ao Reino deixaram algumas pontas soltas e alguns porquês sem resposta. A referência a Alice no País das Maravilhas é bem perceptível e os elementos criados pelas autoras deixaram algumas explicações rasas ou nenhuma explicação. A descrição do Reino deixou a desejar, e principalmente o porquê do amor incondicional das criaturas por Sophie. Ela é a típica adolescente cheia de dúvidas e incertezas. Se simpatizar com ela é fácil, muito por conta da sua vida escolar ser um verdadeiro inferno. O final do livro tem um acontecimento meio inesperado de acordo com a personalidade que Sophie demonstra durante todo o livro; e isso foi bom.

No geral, eu gostei do livro e o indico sim para quem gosta do gênero, é uma leitura gostosa e descontraída. A história possui continuação, agora com Sophie já uma jovem que ultrapassou a adolescência. Espero uma história bem mais complexa, agora que Sophie é adulta. A Carol comprou na última Bienal do Rio de Janeiro e me deu de presente, e é claro que trarei a resenha para vocês! A expectativa é constatar que as autoras conseguiram amadurecer essa bela história.

2 comentários:

  1. Oi, somos saulo e saul criamos o CLAN (Clube dos Leitores Anônimos Neuróticos) e estamos desenvolvendo o Projeto Monteiro Lobato - Influência para várias gerações para isso criamos uma campanha de doação de livros infantis e gostaríamos de saber se poderia divulgar essa campanha em seu blog.

    Link do nosso blog para mais informações: http://nasombradojua.blogspot.com.br/2016/02/recado-campanha-doe-livro-doe-imaginacao.html

    Desde já agradecemos.

    ResponderExcluir

Gostou do post? Deixe seu comentário, dúvida ou sugestão! Volte sempre! :)

© Blog Leitura Virtual - Por Carol Mariotti - Todos os direitos reservado. Cópia proibida. Tecnologia do Blogger.