[Resenha] A conquista - Elle Kennedy



Editora: Companhia das Letras
Lançamento: 2017
Original: The Goal
Gênero: Romance New-adult
Páginas: 333
ISBN: 978-85-8439-066-3

OBS.: esta resenha pode conter spoilers dos demais da série.

"A Conquista" é o quarto livo da autora americana Elle Kennedy, que veio para fechar de forma igualmente emocionante a adorável e apaixonante série Amores Improváveis. Neste último livro temos a chance de conhecer Tucker, o último dos amigos jogadores de hóquei da Briar e que ainda não havia sido de todo apresentado aos leitores.
John Tucker, ou Tuck, é a "mãezona" da república onde mora, tendo desde novo sido ensinado pela própria mãe a cozinhar e a realizar diversas tarefas domésticas. Seu objetivo de vida não é seguir carreira como jogador de hóquei como os amigos, mas encontrar um emprego bom, que lhe dê estabilidade suficiente para poder constituir uma família suficientemente feliz e oferecer tudo de melhor para uma futura esposa e filho.
Até o dia em que, em uma festa com os amigos, Tucker conhece Sabrina. De personalidade forte, a garota sonha com um futuro brilhante. Vivendo desde pequena com a avó e o padastro em condições precárias, Sabrina sempre lutou para ser a melhor nos estudos e conseguir cursar direito em Harvard, para finalmente sair de onde vive e ter uma vida melhor.
Tucker e Sabrina, contudo, acabam se aproximando cada vez mais e todo o rumo de suas vidas muda drasticamente quando Sabrina descobre estar esperando um bebê. Com suas vidas viradas do avesso, os dois precisam mudar o jeito como estão se relacionando e amadurecer, a ponto de saber se colocar no lugar dos próximos e cuidar de quem se ama.

Estou com saudade. Para falar a verdade, acho que estou me apaixonando. John Tucker entrou na minha vida com tudo, preenchendo espaços que eu nem sabia que existiam.


A história de "A Conquista" se passa em paralelo à do terceiro livro, onde Tucker se manteve afastado por motivos desconhecidos aos leitores. Por ser o mais tranquilo dos rapazes da série, o fato de ele aparecer pouco não foi tão estranho aos meus olhos, mas a forma como se concluiu o terceiro livro nos fez pensar no que tanto pode ter acontecido com Tucker durante este tempo. E é neste último livro que descobrimos tudo. Por se passar em paralelo à história de Dean em "O jogo", é interessante que podemos ver perspectivas diferentes de mesmos acontecimentos e relembrar vários momentos, sentir as mesmas dores ou felicidades e reviver tudo quase como algo novo.

Novamente somos apresentados a personagens encantadores. Assim como os rapazes anteriores, Tucker é um conquistador nato, impossível de não se apaixonar. A medida em que vamos o conhecendo durante o livro e conhecendo seu lado gentil, prestativo e encantador, não podemos deixar de desejar mais Tuckers pelo mundo. Tão ligado e preocupado ao contexto de família, Tuck está disposto a abrir mão de tudo para ajudar Sabrina a passar por um período de insegurança e incerteza. Ainda que esperando um bebê, Sabrina não abre mão de seus sonhos e mostra ser uma personagem extremamente decidida e esforçada, o que me fez gostar bastante dela agora que chegamos a conhecê-la mais a fundo. 

A história de "A Conquista", como é simples de perceber, difere em vários aspectos dos demais livros por se tratar de família e sobre o modo como as pessoas lidam com os acontecimentos inesperados da vida que podem nos obrigar a mudar o rumo de toda a nossa vida. Sobre o apoio incondicional que recebemos de quem amamos nos momentos mais difíceis e como é importante não nos sentirmos sozinhos nessas situações.

Meu objetivo, um dia, foi ter sucesso. Não tinha percebido que o sucesso não estava em diplomas bolsas ou realizações, mas nas pessoas que tive a sorte de encontrar na vida. [...] Porque o amor é a conquista mais importante. Não é algo que eu tenha buscado, mas que tive sorte, muita sorte, de alcançar.


Este foi mais do que um livro para mim, foi uma história cheia de lindas lições de amor e companheirismo, um companheirismo que se mostra verdadeiro nos momentos em que mais precisamos de apoio e que nos ensina sobre as prioridades da vida. Um dos melhores livros da série, o quarto volume tem a capacidade de nos fazer avaliar quais estão sendo as nossas prioridades e parar para pensar se o modo como estamos seguindo nosso caminho realmente está nos fazendo bem, se é isso mesmo o que queremos para nós. Um romance delicado e profundo que me conquistou e, para quem é fã de Amores Improváveis, vai ser igualmente uma das melhores leituras. 

Um comentário:

  1. Oi Marina, tudo bem?

    A cada resenha que vejo dos livros dessa série, minha vontade de ler aumenta. E com a sua não foi diferente! Já está na minha lista de leitura e assim que possível irei colocá-los na frente! Espero que o livro me conquiste, assim como fez com você!

    Beijinhos!

    Eduarda
    Universo Paralelo | Instagram @blogumup

    ResponderExcluir

Gostou do post? Deixe seu comentário, dúvida ou sugestão! Volte sempre! :)

© Blog Leitura Virtual - Por Carol Mariotti - Todos os direitos reservado. Cópia proibida. Tecnologia do Blogger.