[Resenha] - O Ladrão de Crianças - Gerald Brom

Editora: Benvirá
Lançamento: 2014
Tradução: Santiago Nazarian
Título Original: The Child Thief
Gênero: ficção americana
Páginas: 426


"O Ladrão de Crianças" conta a clássica estória de Peter Pan por um ponto de vista diferente, mais sombrio e assustador, mas igualmente cheio de magia e encantamento.

Nick é um garoto de catorze anos que foge de casa após ser ameaçado por Markus, um mau caráter traficante de drogas que mora na mesma casa que ele e sua mãe. Perseguido pelos comparsas de Markus e sem saber o que fazer ou para onde ir, Nick faria qualquer coisa para desaparecer, culpando a mãe por todas as situações difíceis e dolorosas pelas quais vinha passando nas mãos do inquilino.
É nesta noite de fuga que ele conhece Peter, um garoto meio humano, de orelhas pontudas e olhos dourados, que ronda as ruas de Nova York à procura de crianças desamparadas e que oferece a Nick uma chance de viver na Ilha de Avalon, um lugar mágico onde todos os seus problemas teriam fim.
Sem escolha, Nick aceita a proposta e após um juramento solene de que estaria indo por vontade própria, Peter leva Nick até a Névoa, limite entre o nosso mundo e o mundo encantado do Povo-fada, cheia de perigos e onde só os mais fortes conseguem sobreviver. 

"A Névoa está aqui. - disse Peter, olhando Nick bem nos olhos. - Este é um ponto sem volta. A Névoa vai nos levar a Avalon, um lugar onde você nunca tem de crescer. Uma ilha de magia e aventura, mas há perigos... e monstros. Nick, você vai de livre e espontânea vontade? [...] Você tem que dizer: 'eu vou de livre e espontânea vontade'." (pág. 42)

Na Ilha, Nick conhece os Diabos, grupo formado pelas crianças que foram levadas a Avalon por Peter em diferentes épocas da História da humanidade. 
Nick é logo recebido como um Sangue-Novo e ao lado de seus novos amigos, começa a receber treinamentos para se tornar um deles. Mas para que isso realmente aconteça, Nick precisa provar seu valor e coragem aos demais.

À medida que vão se passando os dias na Ilha mágica, Nick vai descobrindo que a vida em Avalon não é o mar de rosas que havia sido prometido a ele. Assim, começa a imaginar um jeito de conseguir voltar para casa e se livrar de toda aquela magia que o cerca e que está afetando seriamente seu corpo - para pior.

Porém Nick se sente dividido. Parte dele quer voltar para sua antiga vida ao lado da mãe, mas a outra parte deseja ficar e lutar ao lado dos Diabos na guerra que está por vir - uma guerra que definirá o futuro de todas as criaturas mágicas de Avalon. A Ilha está aos poucos sendo destruída pelos terríveis Comedores de Carne, que têm como objetivo eliminar toda a magia ali presente, e somente Peter e seu "exército" serão capazes de enfrentá-los e impedir que essas terríveis criaturas destruam o equilíbrio da ilha mágica de Avalon.


Embora o clássico conto do menino que não queria crescer tenha feito parte da infância de muitos de nós, "O Ladrão de Crianças" não é um livro para... bem, crianças. Avalon por si só já é um lugar bem assustador, que eu não teria a mínima vontade de visitar. O que me fez chegar nesta opinião foi a narrativa em si, nunca vi um livro tão bem escrito e detalhado quanto este! E a coisa mais gostosa que tem é quando um livro te faz ver os cenários e acontecimentos como se você mesmo estivesse lá, presenciando tudo.

O design deste livro também é muito bonito e foi, em parte, o que me chamou a atenção para ele. Já nas primeiras folhas, é apresentado um mapa da Ilha de Avalon com todos os locais mais importantes, onde vão se transcorrer os principais acontecimentos. No início de cada capítulo, também há uma imagem representando o que será mostrado a seguir. Todas as figuras são ilustrações do próprio autor, um premiado ilustrador americano, e que transmitem aquela mesma aura sombria, mágica e fantasiosa que vemos durante toda a narrativa do livro.


Sempre gostei bastante de Peter Pan, então não posso deixar de dizer que ele ainda assim me encantou, apesar de sua personalidade mais assustadora. Algumas partes do livro contam sobre como ele chegou até a Ilha de Avalon e são essenciais para se entender melhor o personagem. Peter não teve uma vida feliz como ele sempre quis ter e isso foi um fator muito influente na hora em que ele decidiu deixar de se preocupar demais com as pessoas. Pelo que eu captei da personalidade dele, Peter é um garoto que só quer alguém que lhe dê valor e que o trate como ele nunca foi tratado antes por ninguém. Mas quando Peter leva Nick para Avalon, ele vê no garoto mais do que uma simples criança para fazer parte do seu exército, ele vê um amigo de verdade. E isso acabou sendo o ponto mais marcante do livro todo para mim, por Peter chegou a abrir mão do que ele mais considerava importante para si para cumprir a promessa que tinha feito ao amigo.

"O Ladrão de Crianças" não é o tipo de livro que você espera encontrar um final triste. Por ser relacionado aos contos de fadas que conhecemos, costumamos esperar finais felizes. É um livro aonde você não sabe em quem confiar, cheio de reviravoltas e por isso, imprevisível até o último momento. Um livro encantador que ganhou um espaço muito especial na minha estante. 

Compre o livro:

3 comentários:

  1. Marina que legal, todos os contos "infantis", na verdade são bem macabros. Essas adpatações e variações eu gosto bastante, é bom explorar todas as possíveis características que possam influenciar esses contos. Tem uma serie fazendo bastante sucesso, sao as historias das princesas da Disney, mas futuristas, com ciborgs, e pessoas que moram na Lua, sao Cinder (Cinderela), Scarlet (Chapeuzinho Vermelho), Cress (Rapunzel), tem outros, se vc pesquisar por esses vai achar todos, eu ainda nao os li, mas tá na minha lista! Bjo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Gustavo! Ultimamente costumo pensar que estes contos são tudo, menos infantis. rs. Também adoro livros e filmes assim, pois mostram um lado da estória que a gente nunca pensou que pudesse existir e ser daquele jeito! Aos poucos estou lendo a trilogia Encantadas, com variações de Branca de Neve, Cinderela e Bela Adormecida. Só li o primeiro por enquanto, mas gostei. Essa que você me indicou nunca tinha ouvido falar, mas vou procurar saber mais sobre ela. Bjs!

      Excluir
  2. Marina que legal, todos os contos "infantis", na verdade são bem macabros. Essas adpatações e variações eu gosto bastante, é bom explorar todas as possíveis características que possam influenciar esses contos. Tem uma serie fazendo bastante sucesso, sao as historias das princesas da Disney, mas futuristas, com ciborgs, e pessoas que moram na Lua, sao Cinder (Cinderela), Scarlet (Chapeuzinho Vermelho), Cress (Rapunzel), tem outros, se vc pesquisar por esses vai achar todos, eu ainda nao os li, mas tá na minha lista! Bjo

    ResponderExcluir

Gostou do post? Deixe seu comentário, dúvida ou sugestão! Volte sempre! :)

© Blog Leitura Virtual - Por Carol Mariotti - Todos os direitos reservado. Cópia proibida. Tecnologia do Blogger.