[Resenha] - Dez coisas que aprendi sobre o amor - Sarah Butler

Dez motivos pelos quais esse livro me surpreendeu:


1) Há uma declaração de amor implícita à cidade de Londres.
2) A escrita de Sarah é diferente e encantadora.
3) Ele fala sobre o amor fraternal, não há romances - e eu gosto de romances - mas as vezes é bom ler sobre outros tipos de amor.
4) Ele ensina a gente a olhar com outros olhos as pessoas que não têm os mesmos privilégios na vida que nós temos.
5) Não há aviso sobre quem está narrando cada capítulo, mas mesmo assim você consegue distinguir apenas pela personalidade de cada personagem. 
6) Claro que isso deixou o início do livro confuso porém nada que estragasse a leitura. 
7) No início de cada capitulo tem uma lista de dez coisas que os personagens escrevem. É cada lista doida que só lendo.
8) O livro conta com poucos diálogos. Parece que estamos lendo os pensamentos deles e que a história se passa somente em suas cabeças.
9) A sinopse te engana e você se surpreende pelo livro ser tudo o que você não imaginou.
10) Ele não tem final.


ISBN-13: 9788581637778

ISBN-10: 8581637779

Ano: 2015 / Páginas: 256
Idioma: português 
Editora: Novo Conceito


Alice é a mais nova de três irmãs. Ela se culpa pela morte da mãe que não resistiu a um acidente de carro quando ia buscá-la na aula de dança. Por causa disso ela não sente que a casa onde foi criada não é sua e viaja pelo mundo fugindo de seus problemas. Mas agora ela precisa voltar porque seu pai está muito doente e ela tem que se despedir.
Daniel é um sem teto que vive procurando uma filha que nunca viu. Ele teve um caso há 30 anos e a única coisa que sabe é o nome da filha e que a mulher que amou a vida inteira morreu. Tudo muda quando o pai de Alice morre e Daniel vê no jornal o obituário. Decidido a encontrar sua filha ele vai até o velório porém as coisas não são tão simples como parecem. Como você chega para uma moça de quase 30 anos que acabou de perder o pai e conta que na verdade o pai dela é o homem sujo, fedido e maltrapilho que está a sua frente?

Dez coisas que aprendi sobre o amor é um livro diferente. Ele tem uma linguagem única e conta com poucos diálogos. Há muitas lembranças e contação de histórias durante a narrativa e você precisa estar focado para não perder o contexto. Cada início de capitulo conta com uma lista de dez coisas. Tanto Daniel como Alice tem mania de escrever essas listas e a autora nos presenteia com seus pensamentos. 

Os capítulos são alternados, ora narrado por Daniel ora por Alice. Entretanto não somos avisados no início de cada um, a autora deixa para que através de sua escrita nós saibamos que personagem está narrando. Eu achei isso incrível porque demonstra total segurança de Sarah Butler na construção de seus personagens, afinal conseguimos distingui-los através de seus pensamentos e da personalidade de cada um.

Daniel é um personagem que me intrigou muito. Primeiro porque ele é um sem teto, um mendigo. E eu não pude deixar de fazer uma relação com todos os que vemos todos os dias pela rua. Que histórias essas pessoas têm para contar? O que estão buscando? Porque estão vagando por aí? Daniel estava procurando a filha que nunca conheceu e pouco sabia sobre. Quantos 'Danieis' tem por aí e nós nem nos preocupamos em entender o que está acontecendo? Durante muitos momentos me senti simpatizada por Daniel, por aquele pai que foi impedido de criar a filha. Já pensou se um homem sujo, fedido, cabeludo, barbudo e sem dente chegasse na sua frente e falasse que é seu pai? Como você reagiria?


"Você não pode sentir saudade de alguém que nunca conheceu. Mas sinto saudade de você." - Daniel

O livro tem muitos pontos positivos porém há também pontos que eu não gostei. Demorou um pouco para engatar a leitura, tem momentos que os personagens descrevem demais o ambiente ou então falam do passado de maneira confusa e ficou um pouco cansativo. Porém eu confesso que isso depende muito de quem está lendo, há pessoas que se deliciam com descrições, o que não é meu caso. 
Outro ponto negativo é que as coisas demoram pra acontecer. A gente já tem uma pré imaginação formada por causa da sinopse e das resenhas então esperamos que a história se desenvolva mais rápido do que ela realmente acontece. Isso pode ser um pouco decepcionante também dependendo de como você prefere suas leituras. 

Sobre o final - lógico que não vou contar nada - eu senti aquele gosto de quero mais. Pareceu que quando o livro estava bom e eu estava querendo devorar, ele acabou. E ficou um milhão de perguntas na minha cabeça. Não sei se a intenção da autora foi deixar que os leitores criassem o final que desejassem ou se virá uma continuação por aí. Mas cai naquele mesmo ponto que eu já disse, tem quem goste de livros assim, onde o leitor pode imaginar o futuro dos personagens e tem leitores que preferem tudo esclarecido. Eu sou o segundo. 





2 comentários:

  1. Que resenha maravilhosa.
    Primeiro de tudo, amei sua lista. Fiquei com uma vontade muito forte de ler esse livro. Eu já tinha visto resenha dele, mas gostei mais da sua hahah
    E essa foto com o livro da Bienal hein? rs
    Eu gostei da sua opinião sobre "Danieis" . Realmente esse livro mexeu com você e fiquei com uma imensa curiosidade de ler.
    Parabéns pela resenha.

    Beijinhos
    http://casinhadaliteratura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Rachel!!! Que bom que você gostou. Fui muito sincera em tudo que escrevi! :) Leia mesmo e me diga o que achou depois. Preciso de alguém pra conversar sobre ele ahahhahaha beijos

      Excluir

Gostou do post? Deixe seu comentário, dúvida ou sugestão! Volte sempre! :)

© Blog Leitura Virtual - Por Carol Mariotti - Todos os direitos reservado. Cópia proibida. Tecnologia do Blogger.