[Resenha] A Menina Submersa - Caitlin R. Kiernan

Sub-título : Memórias
Gênero : Ficção / Fantasia
Editora : Darkside 
Lançamento : 2014
Número de páginas : 320 
ISBN : 978-85-66636-25-3

A Menina Submersa é um livro dentro de um livro, ou seja, a personagem principal, Imp como ela gosta de ser chamada, nos conta suas memórias, escrevendo um livro. Ela vê alguns fatos do cotidiano, fatos triviais, com um lado sombrio, por conta de distúrbios mentais. O livro é narrado por ela, e não é escrito de forma linear, como estamos acostumados. Ela dialoga com ela mesma, e confesso que isso me causou certa dificuldade no início. Contudo, a autora nos leva a nos questionar como Imp se questiona, e esse detalhe para mim, foi algo que me levou a terminar o livro, e ver onde Imp me levaria. 

“Vou escrever uma história de fantasmas agora”, ela datilografou. “Uma história de fantasmas com uma sereia e um lobo”, datilografou mais uma vez. Eu também datilografei.
Não podemos deixar de elogiar a Darkside, essa edição das fotos é a brochura, que já é bem acabada, com detalhes que vocês podem ver que nos remete aquela sensação de fantasia, de suspense, de um ligeiro terror. Imagino quão fantástica deve ser a edição de capa dura, lançada esse ano. Imp nos conta como o histórico de suas ancestrais, sua avó, sua mãe, possuem distúrbios psicológicos. Elas acabaram se suicidando, e Imp nos conta algumas das coisas que aprendeu com elas, e como isso moldou sua personalidade. Ela mora sozinha, e é obcecada por certas obras de arte e literatura, ela mesma pinta em um estúdio em sua casa. A obra que mais a impactou é um quadro de Phillip George Saltonstall (quadro ficcional), A Menina Submersa. E tudo que está relacionado a esse quadro, é alvo de pesquisa de Imp. Ela busca a origem do quadro, o que motivou o pintor, a história e relatos sobre a garota retratada, etc. Ela também possui algumas manias, bem peculiares que são nos apresentadas uma a uma. A Menina Submersa é seu primeiro fantasma, como ela mesma diz, sua avó e mãe também são. E há alguns outros, como Abalyn por exemplo. Abalyn foi namorada de Imp durante algum tempo, elas se conhecem durante uma das voltas que Imp gosta de fazer, sem rumo e sem destino. Abalyn foi expulsa por uma outra garota com quem se relacionava, foi encontrada na calçada com seus pertences e acolhida por Imp. A relação das duas é algo bem terno, e interessante. As duas tem diálogos bem legais, e tudo ia bem, até que outra personagem adentra a história, Eva Canning. 


“Gente morta, ideias mortas e supostamente momentos mortos nunca estão mortos de verdade e eles moldam cada momento de nossas vidas. Nós os ignoramos e isso os torna poderosos.”

O encontro de Imp e Eva é bem inusitado, tanto pela situação, em que Imp encontra Eva nua e desorientada na beira de uma rodovia; quanto pela data do encontro, que para Imp ocorreu duas vezes de formas distintas. Durante todo o livro ela deixa claro que sua memória não é confiável, que ela não tem certeza que tudo que está nos relatando ocorreu daquela forma. Por isso a incerteza de datas do encontro, e de outros fatos relatados. Eva causa uma grande influência em Imp, que mergulha nos devaneios, alucinações e artimanhas de sua mente. A partir desse ponto, que a autora nos introduz aqueles momentos, em que alguns calafrios são inevitáveis. Fatos que deviam ser corriqueiros, são vistos pela personagem principal com detalhes tenebrosos, e seus fantasmas são mais frequentes.



“Sempre há um canto de sereia que te seduz para o naufrágio. Alguns de nós podem ser mais suscetíveis que outros, mas sempre há uma sereia.”

Para finalizar, eu recomendo o livro para você que quer adentrar ao mundo da fantasia dark, com pitadas de terror, mas um tipo de terror brando. Que nos assusta mais por conta da situação de Imp. Entretanto, deixo claro, que A Menina Submersa é um livro denso, complexo, lento de se digerir; mas que não o torna ruim. A escrita da autora é bem peculiar, algo bem diferente do que já li, e foi bom ter sido retirado da minha zona de conforto literário. 

8 comentários:

  1. Olá, Gustavo. Eu li esse livro esse ano (inclusive também o resenhei) e adorei a narrativa justamento pela falta de linearidade e muitas vezes de coerência mesmo! Eu gosto muito de terror mas esse livro para mim tá mais para um thriller psicológico,embora em alguns momentos a leitura tenha sido um pouco perturbadora, confesso!

    Beijinhos, Hel.

    http://leiturasegatices.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Olá, Helena. Eu li sua resenha desse livro. Como eu disse no texto, senti uma certa dificuldade no início por conta do estilo da escrita, mas a curiosidade em saber até que ponto Imp chegaria me motivou a terminá-lo. Realmente ele se encaixa como trilher psicológico, e eu também sou fã de terror. Obrigado pela visita, volte sempre! Bjo.

    ResponderExcluir
  3. Olá, adorei sua resenha. Concordo com você, é um livro complexo e precisa ser lido com calma, se formos com muita sede ao pote, provavelmente deixaremos passar batido muitos detalhes importantes da história. Como já resenhei esse livro vou deixar o link do meu blog, caso queira conferir. Aproveite também para participar do sorteio: todos os comentários em postagens de setembro e outubro estão concorrendo
    http://livroslapiseafins.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Diovana,
      Realmente é necessário ler esse livro com calma e atenção. A pluralidade da autora é inegável, e muito talentosa. Vou conferir sua resenha, obrigado pela visita, beijos...

      Excluir
  4. Oi, Gustavo!
    Já ouvi falar muito bem de Menina Submersa e faz tempo que quero ler.
    Gosto de de vez em quando ler livros com narrativas diferentes, fora da zona de conforto (Estilhaça-me foi assim para mim), mesmo que no começo seja um pouco difícil.
    Não tinha lido sobre o enredo do livro e achei super interessante.
    As obras da Darkside são lindas mesmo <3

    Beijoooos

    www.casosacasoselivros.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Teca,
      Se você gosta desse tipo de escrita, com certeza vai amar esse livro. Confesso que não é um dos meu favoritos, mas é uma leitura bem diferente. Beijos

      Excluir
  5. Ótima resenha, o livro parece meio difícil da leitura ser executada, mas com calma acredito que dê para compreender, não sou muito adepto a fantasmas e terror, mas o livro parece bom.

    http://www.vestigiodelivros.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Elivelton,
      Obrigado. Sim o livro não é daquelas leituras leve e fluidas. Quem gosta desse livro, é porq gosta de algo que te tire da zona de conforto, algo denso.
      Se você ler, nos conte sua opinião, um abraço

      Excluir

Gostou do post? Deixe seu comentário, dúvida ou sugestão! Volte sempre! :)

© Blog Leitura Virtual - Por Carol Mariotti - Todos os direitos reservado. Cópia proibida. Tecnologia do Blogger.