[Resenha] A Menina da Neve - Eowyn Ivey

Sub-título : Ela é a resposta das suas orações ou um pequeno e mágico sonho?
Gênero : Ficção americana
Editora : Novo Conceito
Lançamento : Outubro de 2015
Número de páginas : 352
ISBN-13: 9788581638010
ISBN-10: 8581638015

"A Menina da Neve" é o primeiro livro da autora Eowyn Ivey. E posso dizer que ela fez sua estréia magicamente bem. O livro é narrado em terceira pessoa. Ivey nos apresenta o casal Jack e Mabel. Casados há algumas décadas, eles moravam no estado da Pensilvânia, mas decidiram se mudar para o Alasca após uma tragédia. Eles perderam um filho que nasceu morto, e não puderam aguentar a pena da numerosa família de cada um. A vida no Alasca é muito diferente da vida que levavam nos EUA, e a adaptação é difícil. Existem praticamente quatro tipos de trabalho no Alasca : ser operário da mina de carvão, trabalhar na ferrovia que traz produtos e correspondências, viver da caça e da pesca, e ser agricultor. A maioria das pessoas trabalham na mina, ou vive da caça. Jack é de uma família de agricultores, e quando chegam ali, ele e Mabel adquirem alguns hectares de terra, onde já tinha uma cabana de madeira, onde passam a morar. Tratar a terra para o plantio só é possível no verão, e o inverno traz uma dura realidade de sobrevivência. Jack não conseguiu produzir no verão o necessário para ele e Mabel, e passa a considerar arrumar trabalho na mina. É o segundo ano deles nessa terra congelada, mas o primeiro inverno que tirariam seu sustento exclusivamente dali, afinal no primeiro ano deles, os recursos que trouxeram da Pensilvânia foi suficiente. Contudo agora, Jack estava preocupado, como sobreviveriam? 
Em uma de suas idas ao vilarejo que existe ali ele conhece George, que mora a alguns quilômetros de sua propriedade. Eles acabam se dando bem, e George incentiva Jack a caçar, pois o trabalho da mina é algo muito duro. Eles marcam um jantar na cabana de George para que as famílias se conheçam. Mabel não gosta da ideia do jantar, afinal, eles mudaram para o Alasca para ficarem longe dos olhares de pena de um casal que está perto dos 50 anos, e que não possuem filhos. Relutante Mabel acaba indo com Jack, e a esposa de George, Esther e seus filhos, especialmente o caçula Garret, agradam a Mabel. George e Garret ensinam o básico da caça a Jack, e dizem que se ele conseguir caçar um alce adulto, será o suficiente para eles passarem o inverno. Alguns dias depois, Jack e Mabel estão mais unidos, pois a perda do filho criou uma certa distância entre eles, e numa noite de uma grande nevasca, eles em um daqueles momentos relembrando a infância, fazem um boneco de neve, uma menininha, e a enfeitam com luvas e cachecol. 

"Os cabelos dela eram de um loiro quase branco, mas, quando Mabel os estudou com mais cuidado, percebeu que entrelaçados aos cachos havia líquens verde - acinzentados, capim amarelo e pedacinhos de casca de bétula. Era estranho e lindo, como o ninho de um pássaro silvestre." Página 95
Jack passa então a caçar o alce, e alguns dias após a nevasca, ele começa a perceber pegadas que parecem ser de criança na neve. Até que ele vê algo inacreditável, uma menininha  aparentando ter uns 8 anos, brincando por entre as árvores, acompanhada de uma raposa. 
O tempo passa, até que Mabel também a vê, e os dois não acreditam que uma menina possa sobreviver no inverno, na floresta sozinha. Jack a segue algumas vezes, mas é impossível acompanhar o ritmo dela na neve. Contudo eles não imaginavam que a veriam, e teriam contato com ela pessoalmente, até o dia que ela bate a porta da cabana deles. 
Ela entra e fica calada, como um animal assustado; Jack e Mabel a alimentam, fazem perguntas, mas ela não responde, e após comer, ela se levanta para ir embora. E assim passa a ser, ela os visita, começa a conversar com eles, mas não revela de onde vem, e quem é. Com o passar do inverno, o afeto entre Jack, Mabel, e a menina cresce de tal forma que ela passa várias horas do dia com eles, e revela seu nome : Faina. 
George e sua família não acreditam na história da menina contada por Mabel, e ela descobre que mais ninguém ouviu falar da criança. Pensamentos passam a povoar a mente de Mabel, seria a menina um truque de sua mente que anseia por um filho? Uma fada que nasceu a partir da boneca de neve que ela fez com Jack? Ela resolve que não importa, pois Faina trouxe felicidade para a vida deles. Entretanto, quando o fim do inverno chega, Faina diz que vai embora para o alto das montanhas, onde a neve nunca derrete, pois é desse ambiente que ela gosta. Com a chegada do verão, Jack passa a trabalhar na terra, e sonha em produzir muito, para que ele possa vender os legumes no vilarejo. O alce que ele matou no inverno foi suficiente, mas ele queria mesmo sentir suas mão na terra, e prosperar dela. Decorridos alguns dias, Jack se acidenta, e machuca a coluna seriamente. 
A notícia chega aos ouvidos da família de George, e Garret e Esther se mudam temporariamente para a cabana de Mabel para ajudar a cuidar de Jack, agora de cama, e a fazer todo o trabalho agrícola. Isso faz com que os laços entre as famílias se torne algo muito forte. Após o fim do verão, eles conseguiram produzir uma boa quantidade, e Jack já está quase recuperado totalmente. O inverno retorna, e com ele Faina; Mabel volta a se sentir radiante com a presença da menina. Passam - se oito anos dessa maneira, Faina indo no verão e voltando no inverno, e agora ela já é uma bela moça. 

"Ela não consegue entender o milagre hexagonal dos flocos de neve que se formam nas nuvens, os ramos leves como pena que caíam na manga do casaco, estrelas brancas se derretendo ao mesmo tempo que brilhavam. Como tal força e beleza existiam em algo tão pequeno, fugaz e desconhecido?" Página 191
O final do livro tem muito romance, que é tão belo, tão cativante e emocionante. Acontecem fatos muito importantes, mas claro que não vou contar! Mas posso te dizer que o livro é completo : temos momentos de drama, fantasia, mistério e romance. Eu confesso que fiquei com o pé atrás quando iniciei a leitura desse livro, pois esse gênero não é um dos meus favoritos, contudo a escrita da autora é instigante, eu me senti tocado profundamente pela história, e pelos personagens. A construção dos personagens foi um dos pontos fortes do livro, é impossível que você não torça para que Jack e Mabel sejam felizes. Faina é o encantamento da história! Os momentos em que ela é citada traz uma alegria contagiante. Esther e George são os personagens descontraídos e bem humorados, um contra peso em relação a Jack e Mabel, que alternam entre momentos felizes e melancólicos. Garret foi o personagem que mostrou grande amadurecimento, e foi muito bem construído pela autora.  A descrição do Alasca é tão bem escrita, que você se vê no meio da neve, na floresta, acompanhado por Faina, se divertindo com ela. O livro esteve sempre presente na minha mente durante todos os dias em que o li, é um livro realmente mágico. 

2 comentários:

  1. Olá, Gustavo. Sua resenha está uma das mais completas que já li, estou sempre lendo resenhas desse livro pois estou com uma vontadezinha de lê-lo há algumas semanas. Esse parece um livro diferente de tudo que já li, me deixou curiosa o enredo e ainda mais porque é narrado em terceira pessoa!

    Beijinhos, Hel.

    leiturasegatices.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Helena. Fico muito feliz que vc tenha achado tudo isso da minha resenha. Foi uma das que escrevi com maior entusiasmo, se tornou um dos meus favoritos! Leia sim, com certeza é algo diferente de tudo que já li, é surpreendente e cativante. Obrigado pela visita, volte sempre.
      Bjo

      Excluir

Gostou do post? Deixe seu comentário, dúvida ou sugestão! Volte sempre! :)

© Blog Leitura Virtual - Por Carol Mariotti - Todos os direitos reservado. Cópia proibida. Tecnologia do Blogger.