[Resenha] Golem e o Gênio - Helene Wecker

Sub-título : Uma fábula eterna
Título original : The Golem and the Jinni
Gênero : Literatura norte-americana / Ficção / Fantasia
Editora : DarkSide
Lançamento : Abril de 2015
Número de páginas : 528
Tradução : Cláudia Guimarães
ISBN : 9788566636482


"Golem e o Gênio" é um romance fantástico da autora americana Helene Wacker. A história se passa principalmente na Nova York do início do século XX. A cidade está no auge da imigração vinda da Europa e da Ásia. Ela nos apresenta bairros inteiros de imigrantes, que vivem na maioria em cortiços. Em um bairro sírio vive Broutus Abeerly, um latoeiro que conserta artefatos de metal. Já conhecido no bairro, ele recebe a visita de Maryam Fadoul, dona de um café local, que lhe traz uma garrafa com alguns amassados. A garrafa é herança de família, passada de mãe para filha há alguns séculos. Ao manipular o objeto, Arbeely solta uma criatura mitológica, conhecido no ocidente com um gênio, que é na verdade um djin. Os djins são seres que vivem no deserto, uma forma etérea, feitos de fogo. Eles podem tomar qualquer forma que desejarem, seja humana ou animal. Eles também podem adentrar os sonhos e alguns concedem desejos. Contudo o djin libertado de sua prisão por Arbeely não pode mais mudar de forma ou adentrar os sonhos. Ele foi aprisionado na forma humana por um feiticeiro há mais de mil anos. Eles acabam ficando amigos e Arbeely o ajuda a entender os humanos e a conviver conosco; o chamando de Ahmad. O djin não perdeu completamente seus poderes e pode manipular o metal com as mãos como se elas fossem uma fornalha; se tornando assim sócio na oficina de Broutus. No cais da cidade chega imigrantes todos os dias e em um dia o rabi Meyer, que já vive em Nova York há alguns anos, fica estupefato ao perceber que uma mulher desembarcou agindo estranhamente; e ele sabe porque: ela é um golem. Os golens são seres feitos de barros, trazidos a vida por conta da mística da cabala judaica. Geralmente são seres grotescos, que vivem para obedecer e proteger um mestre ao qual são ligadas no momento de seu despertar. Possuem a força de aproximadamente doze homens, mas com um contratempo perigoso; ao usarem de violência eles facilmente são tomados por ataque de fúria poderoso e precisam ser destruídos. Curiosamente no caso dessa golem, o rabi fica impressionado que o seu criador a formou como uma bela mulher, e não na forma bruta que geralmente são feitos essas criaturas.

"Você deve aprender a julgar as pessoas por seus atos, não por seus pensamentos." Pág. 55 
Chava é o nome que ela recebe do rabi, que decide a acolher por conta do perigo que ela representa. Ela conta que seu mestre morreu na viagem de Beiruti a Nova York, portanto ela está perdida sem um mestre. Ela possui a habilidade de ouvir os desejos e medos das pessoas ao seu redor e o impulso de satisfazer os desejos de todos está a deixando a beira de um colapso. Com a ajuda do rabi, ela recebe treinamento e aprende a controlar seus impulsos. Tanto o djin quanto a golem aprendem rapidamente a conviver com as pessoas, escondendo seus segredos. Entretanto os dois possuem uma característica em comum, eles não têm necessidade de dormir. Quando chega a noite eles ficam completamente entediados, já que não há nada para fazer. O djin resolve explorar a vida noturna da cidade, e ele não encontra dificuldade alguma por ter um excelente senso de direção. A golem munida de um livro de receitas, descobre que seguir as instruções contidas nele é muito fácil. Assim ela se torna uma excelente cozinheira, além de descobrir também que tem habilidade com costura. Disposto a dar à golem uma vida o mais normal possível, o rabi Meyer consegue que Chava consiga emprego numa padaria do bairro judeu que vivem.  Até que em poucos meses de convivência com a golem, o rabi vem a falecer, o que faz com que Chava fique desesperada e saia sem rumo pela cidade a noite, e ela encontra com o djin. Eles percebem que ambos não são humanos, e revelam um ao outro o que são de verdade. Nasce então uma improvável amizade entre eles, que resolvem se encontrar uma vez por semana para explorarem a cidade juntos. No cais da cidade outro personagem crucial na história chega em busca de algo que ele persegue a vida toda, a vida eterna. Um velho feiticeiro que reuniu durante toda sua vida todo o conhecimento da cabala em busca desse objetivo. Ele fica impressionado a perceber que sua maior criação, a golem que se passa por humana, ainda está viva. Ele soube que o homem que a encomendou tinha morrido na viagem a Nova York e pensava que a golem não tinha sido despertada. O feiticeiro consegue abrigo em uma casa para abrigar os imigrantes, e se passando por uma pessoa bondosa, procura pistas que possam o levar aquilo que almeja. As vidas da golem, do djin e do feiticeiro estão interligadas de uma forma que eles nem imaginam, e conforme o convívio de Chava e Ahmed se fortalece, com a presença do feiticeiro por perto, segredos milenares são revelados, e ações surpreendentes são tomadas.


"Olhou para baixo, observando as ruas estreitas, e se deu conta de que a cidade também era um labirinto. E, como todos os labirintos, escondia algo precioso em seu coração. O que seria? Uma voz silenciosa sussurrou a resposta. Vida eterna" Pág. 167
O livro é narrado em terceira pessoa, o que eu gosto bastante, nos dando a percepção que cada personagem possui daquilo que ocorre com eles. Notas de rodapé explicam os termos específicos da cultura síria e judia. Os capítulos são alternados sob o ponto de vista de cada personagem que desempenha um papel importante. Os capítulos são alternados também, nos revelando o passado de Ahmed, o djin; como era sua vida no deserto, sua crescente curiosidade pelos humanos, e depois que ele chega a Nova York. A criação de Chava, a golem; e sua vida na cidade. O passado e o presente do feiticeiro, sua jornada em busca da vida eterna e sua chegada na cidade. É quase impossível não gostarmos de Chava e Ahmed, criaturas tão antagônicas. A convivência deles representa os melhores diálogos do livro, suas tentativas de compreender os seres humanos, suas ações, sua religião, seus pensamentos. Enquanto o djin mesmo preso na forma humana, valoriza sua liberdade, age por impulso, sem pensar nas consequências; Chava age ao contrário, tanto por sua natureza de pensar e agir em favor do próximo (já que ela está sem um mestre que lhe dê direcionamento), quanto toda a instrução que recebeu do rabi. Por isso eu gostei muito do equilíbrio que eles dão a história. A autora descreve muito bem a cidade e as culturas árabe e judaica. Todos os ritos religiosos, os eventos sociais, funerais, casamentos, festas em geral. Há muitos personagens secundários cativantes também, principalmente Maryam Fadoul e Sophia Winston (uma jovem rica que tem um caso amoroso com o djin). Confesso que algumas partes do livro são cansativas, mas nada que prejudique o desenrolar dos fatos. O final é repleto de revelações bombásticas, e a forma como tudo se encaixa é surpreendente. Se tornou um dos meus livros favoritos, e seria incrível ver uma adaptação cinematográfica baseada nessa história. Em suma toda a história me causou um fascínio completo, conhecer culturas tão diferentes, personagens muito bem construídos, as paisagens mais belas de Nova York e as indagações dessas criaturas fantásticas que nos levam a refletir sobre nós mesmos. Um livro diferente de tudo que já li, e provavelmente diferente de tudo que ainda lerei. Por último e não me menos importante, a encadernação da DarkSide, que nunca vou me cansar de elogiar! Capa dura, contra capas com fotos da época em que se passa a história, as páginas são costuradas, enfim, uma encadernação que beira a obsessão e a insanidade. E tem um detalhe que me proporciona um lindo espetáculo todos os dias. Meus livros ficam acomodados do lado oposto da janela do meu quarto; então todos os dias ao acordar eu vejo os detalhes em dourado da lombada brilharem, refletindo a luz da manhã! Você que gosta desse tipo de livro, com certeza Golem e o Gênio é leitura obrigatória! Quem já leu, você que deseja ler e você que nunca tinha ouvido falar, deixe sua opinião nos comentários! É isso por hoje galera, até a próxima...

Bônus!!! Pra quem ficou com curiosidade em relação as fotos da contra capa, não se desespere, ao contrário, veja como elas ajudam na percepção do ambiente em que se desenrola a história!...







12 comentários:

  1. Uau, se empolgou na resenha, hein Gustavo?!
    Haha
    Já ouvi muita gente falando bem desse livro, do quanto ele foge das narrativas que estamos acostumados e que a escrita dessa autora é muito boa, confesso que nunca ouvi falar de Helene Wecker antes.
    Ainda não tive a oportunidade de ler mas sua resenha me cativou, muito boa e completa!

    Bjs!

    Hel - Leituras & Gatices

    ResponderExcluir
  2. Hahahaha, me empolguei sim Helena! Provavelmente você não ouviu falar da autora porque é o primeiro livro dela. E tudo que você já ouviu está corretíssimo. A escrita da autora é diferente, cativante e instigante. Ela soube dosar muito bem os momentos de clímax da história. Fico muito satisfeito em saber que você gostou da resenha. Espero que você tenha a oportunidade de ler, é fantástico. Obrigado pelo comentário... bjo!

    ResponderExcluir
  3. Você me deixou tentado a ler este livro. Além de uma ótima história cheia de mistérios... curto muito toda essa ficção. Parabéns pela resenha.
    www.falaele.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado Tom... leia sim, com certeza será do seu agrado! Obrigado pelo comentário, volte sempre!

      Excluir
  4. Desejo esse livro. Tenho muita curiosidade em ler, em conhecer esse universo e os seres. Espero poder ler ele em breve.
    Beijos
    http://recolhendopalavras.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Dany,
      Tenho certeza que você ficará satisfeita em conhecer sobre esses seres fantásticos! Depois que ler, volte pra me contar o que achou! ;)
      Bjos

      Excluir
  5. Olá Gustavo!
    Fiquei encantada com esse livro e realmente, uma adaptação seria fantástica!
    Bjs

    EntreLinhas Fantásticas - SORTEIOS NO BLOG! PARTICIPE :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Thalita,
      Todos os dias eu tiro alguns minutos pra admirar esses livro! É inevitável... imaginei durante a leitura, o quanto uma adaptação bem feita poderia fazer com que o livro fosse mais conhecido. Obrigada pelo comentário, bjo

      Excluir
  6. Oi! Já ouvi bastante críticas positivas a cerca deste livro. Depois desta resenha me interessei ainda mais! Preciso deste livro! Rsrsrs. A capa é fantástica!

    http://fugadarotinaliteraria.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Maria Eduarda,
      Realmente é uma leitura fantástica! Você não vai se arrepender... a edição é um verdadeiro luxo!

      Excluir
  7. Oie Gustavo!
    Adorei a resenha e com certeza vou incluir esse livro nas minhas próximas compras. rs
    Também gostei do blog! =)
    Bjos

    Blog Roedores de Livros

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Suelen,
      É o mínimo que eu poderia fazer, te indicar um livro a altura de "A Queda dos Reinos". Espero que Leia, depois me conte o que achou! Obrigado, beijos

      Excluir

Gostou do post? Deixe seu comentário, dúvida ou sugestão! Volte sempre! :)

© Blog Leitura Virtual - Por Carol Mariotti - Todos os direitos reservado. Cópia proibida. Tecnologia do Blogger.