[Resenha] Ruína e Ascensão - Leigh Bardugo

Sub-título : A Conjuradora do Sol vive
Gênero : Fantasia
Editora : Gutenberg
Lançamento : 2015
Número de páginas : 344
ISBN : 978-85-82352-33-5

ATENÇÃO LEITOR! ESSA RESENHA PODE CONTER SPOILERS DE SOL E TORMENTA, SEGUNDO LIVRO DA TRILOGIA GRISHA!

Ruína e Ascensão é o terceiro livro da trilogia Grisha, e nos conta os episódios finais de Alina, Maly e sua turma de amigos Grishas. Assim como no livro anterior, eles escaparam das garras do Darkling após uma batalha ferrenha. Várias foram as mortes daqueles que apoiavam Alina e restaram poucos com ela e Maly, que se refugiam no subterrâneo de Rakva. Enquanto Alina se recupera das temíveis criaturas de sombras conjuradas pelo Darkling, ele reina soberano no trono Ravkano. Alguns meses se passam até que todos se recuperem, e as notícias que chegam a eles é que o Darkling mobilizou o que restou do Primeiro Exército e dos Grishas que o apoiam a patrulhar todo o território nacional atrás deles. Após se recuperarem e traçarem planos, eles partem de volta à superfície a procura do terceiro amplificador de Morozova, o único objeto capaz de dar a Alina o poder necessário de derrotar o Darkling. Durante a viagem eles são emboscados por um grupo de desertores do Primeiro Exército, e são salvos por Nikolay, o príncipe de Ravka. Como Alina já imaginava, Nikolay já tem planos de ataque para enfraquecer o Darkling, e possui um esconderijo onde todos podem se alojar tranquilamente. Nesse terceiro livro da série, nós vemos que o pequeno grupo de Alina acaba se tornando amigo de verdade, pois antes a aliança deles era meramente algo político e de sobrevivência. Contudo, agora eles desenvolvem um laço de afeto verdadeiro.

“Sofrimento é barato como barro e duas vezes mais comum. O que importa é o que cada homem faz com ele.”
A partir desse ponto, Alina passa a treinar com grande empenho, se preparando para a batalha final contra o Darkling e ela deixa todos surpresos ao conseguir desenvolver um poder avassalador, quase que suficiente para derrotar o inimigo de uma vez por todas. Meses se passam com Alina desenvolvendo seu poder, planos para uma emboscada, e ela descobre o passado manchado do Darkling. Ele é descendente de Morozova, mais especificamente neto! Isso mesmo o que você leu. Alina descobre como foram orquestrados todos os experimentos de Morozova com os amplificadores, e como o resultado foi desastroso. O Darkling fora sempre o ser solitário, incompreendido, por isso a atração entre ele e Alina, que também tem um poder único. Mas mais uma vez o Darkling faz um ataque surpresa, e todos são obrigados a se separar, e o grupo de Alina parte atrás do terceiro amplificador. Após uma árdua viagem, eles o encontram, mas o amplificador não se revela o ser que eles esperavam, e o choque toma conta de todos ao se depararem com o amplificador verdadeiro.


“Talvez o amor apenas significasse ansiar por alguém incrivelmente brilhante e para sempre fora do alcance.”

A face da batalha final, o romance não foi esquecido no livro, Alina e Maly finalmente se entendem e passam a ser um casal de verdade. Após várias noites de treinamento e planos, eles resolvem atacar o Darkling quando ele estiver passando pela Dobra das Sombras. A batalha é terrível e a autora se revelou menos cruel do que eu imaginava. Eu não esperava o que aconteceu e fiquei feliz com isso. Ela conseguiu preencher todas as brechas abertas na estória e tudo se encaixou perfeitamente. Fiquei um pouco decepcionado com o final de alguns personagens, como Nikolay por exemplo, ele merecia mais do que lhe foi dado. O livro possui muitos altos e baixos do ponto de vista da qualidade da estória. O início me decepcionou um pouco, sendo lento e enfadonho. A história dá uma embala na metade do livro, e o final parece meio forçado. Contudo, a autora mostrou mais aspectos incríveis da fantasia criada por ela.

Os personagens secundários foram muito bem trabalhados e tiveram merecido destaque. Em resumo eu gostei do final, não prejudicou meus sentimentos pela trilogia, entretanto eu acho que a estória era digna de um final mais espetacular. Faltou um acontecimento que impacta o leitor, o que muita das vezes é um dos diferenciais dos fenômenos literários. Você leitor que procura livros do gênero, com toda certeza essa trilogia é para você. Leigh Bardugo traz a nós um mundo fascinante, atraente e instigante. Já está confirmado um spin-off que será lançado ano que vem, intitulado Six of Crows, por enquanto sem tradução no Brasil, e que, claro, já está na minha lista de desejados. 

6 comentários:

  1. Ótima resenha, Gu! Não sabia desse spin-off, já quero.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oii Ro. Obrigado! Vindo de vc eu fico muito lisonjeado... sim estou de olho nas notícias do spin off, te aviso das novidades sobre ele... bjo

      Excluir
  2. Eu ainda não li Ruína e Ascensão, está na minha lista mas já li os outros e tipo SOCORRO QUE LIVRO BOM ! Mas confesso que não gosto do Maly e sim o Darkling sei que ele é mal e tudo mais mas ele ganhou meu coração logo no primeiro livro. Maly é um fofo mas acho que ele fofo demais. Não vejo a hora de ler esse ultimo livro, já até comprei Six Of Crows. Amei a resenha, parabéns !

    Bjoos Miih <3
    www.descafeinadas.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Miih,
      Então eu tbem acho essa trilogia INCRÍVEL! Eu devorei os três livros, kkkk. A maioria das garotas gostam do Darkling, é compreensível. Então vc comprou Six od Crows, vc lê em inglês? Obrigado pelo elogio :)
      Bjo

      Excluir
  3. Baixei os dois capítulos - em inglês - na amazon de Six of Crows.

    Eu fiquei triste pelo Nicolay - nossa chorei horrores durante aqueles momentos críticos, nossa me abalei.

    Fiquei triste pelo Darkling, deveria ter sido melhor explicada a vida dele e tudo mais. Uma pena.

    Os coadjuvantes gostei de todos.
    Maly foi tão insosso pra mim, se não fosse por Alina pra mim ele nem estaria vivo hehe

    Eu gostei sim, no geral, apesar de concordar que foi enfadonho o começo bla bla bla e tal, teve muitas surpresas, reviravoltas, mas sei lá... Fiquei incomodada.

    http://rascunhosehistorias.blogspot.com.br/


    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Léa,
      Minha opinião sobre os personagens é bem parecida com a sua. E gostaria que a Alina tivesse continuado com os poderes,mas enfim... esperava a morte do Darkling, e não gostei do destino do Nikolay. Espero que Six of Crows me traga a mesma sensação da trilogia!

      Excluir

Gostou do post? Deixe seu comentário, dúvida ou sugestão! Volte sempre! :)

© Blog Leitura Virtual - Por Carol Mariotti - Todos os direitos reservado. Cópia proibida. Tecnologia do Blogger.