[Resenha] - Filha da Floresta - Juliet Marillier


Editora: Butterfly
Lançamento: 2012
Título Original: Daughter of the forest
Gênero: Fantasia neozelandesa
Páginas: 597
ISBN: 978-85-88477-97-1

Escondido em meio aos bosques místicos da Irlanda, encontra-se Sevenwaters, um reino estrategicamente posicionado entre sete rios e completamente protegido de intrusos pela densa vegetação.
Foi neste lugar que nasceu Sorcha, a sétima filha do sétimo filho, e única menina da família. Ela vive ao lado dos seis irmãos mais velhos e do pai, Lorde Colum, que após a morte da mãe durante o parto de Sorcha, se afastou dos filhos e passou a viver em função de batalhas contra os bretões, povo de além-mar e inimigo de Sevenwaters. Sendo assim, Sorcha cresceu seguindo os passos dos irmãos, que a criaram com muita proteção, amor e carinho e sempre apoiaram suas ideias. 
Sorcha aprendeu muito sobre vários assuntos em seus doze anos de vida e sua grande aptidão com ervas e plantas medicinais a tornou curandeira de Sevenwaters, aquela a quem todos recorriam quando precisavam de ajuda. Até o dia em que ela secretamente vai contra os ideais da maioria de seus familiares e passa algum tempo longe para salvar a vida de um bretão ferido, tempo em que ela começa a questionar tudo o que lhe ensinaram sobre o mundo e a rixa entre seus povos. 
Quando seus irmãos lhe pedem para voltar para casa, Sorcha descobre que seu pai voltou de mais uma de suas viagens acompanhado de uma nova mulher e que Lorde Colum planeja desposá-la o mais breve possível - uma vez que considerava a falta de disciplina dos filhos resultado da falta de uma presença materna.
Contudo, o único que parecia ver algo bom em Lady Oonagh era o próprio Lorde Colum. Desconfiados de que ela era uma mulher perigosa que escondia sua verdadeira identidade, Sorcha e os irmãos resolvem se encontrar no bosque e pedir ajuda e proteção aos seres místicos da floresta. Mas é neste mesmo momento que uma maldição recai sobre eles e Sorcha vê seus seis amados irmãos serem transformados em cisnes selvagens. A menina consegue escapar e é assim que a jornada solitária de Sorcha começa, onde ela deverá dar o melhor de si para salvar a vida das pessoas que ela mais ama no mundo.

Podemos estar separados e ter a impressão de que não há futuro para nós. Podemos seguir caminhos diferentes, cair, quebrar e voltar a ser inteiros novamente. Mas no fim, tão certo quanto o sol e a lua atravessam o arco dos céus todos os dias, a força de um será a força dos sete. 

Filha da Floresta é um livro que me atingiu de forma muito intensa. Não formei opiniões muito certas sobre ele, porque há um conflito enorme dentro do peito. Não sei se amo ou se odeio, se rio de felicidade ou se choro todas as lágrimas que contive durante minha leitura. Enquanto lia, fui comentando com quem me perguntava sobre ele do que a história se tratava e sempre que anunciava o fato de que Sorcha deveria passar sua tarefa imposta pelos seres da floresta sem falar uma palavra, ouvia comentários de como deveria ser um livro chato, maçante e impossível de se continuar lendo. Mas é aí que as pessoas se enganam. Como a narrativa é em primeira pessoa, ainda que Sorcha não possa se comunicar, vemos tudo através de seus pensamentos e o livro não perde a emoção nem uma vez. 

Baseado no conto dos irmãos Grimm, o livro é pura magia, amor e encantamento, do gênero que há muito eu não via igual e estava doida para ler. Por isso, Filha da Floresta superou minhas expectativas, tornando-se uma das obras mais adoradas e queridas da minha estante. À medida que se iam passando as páginas, mais eu ia sendo fisgada por aquele mundo mágico, acompanhando a Sorcha por sua jornada difícil. Sorcha é uma protagonista simplesmente maravilhosa, que cresceu muito durante o livro, tornando-se uma das mulheres da literatura que eu mais gostei, por sua força e dedicação constante, colocando suas dores de lado a fim de salvar a vida dos irmãos. O período em que ela passa realizando seu trabalho é sofrido, e o leitor sofre junto com ela, chora o que ela não pode chorar e a cada momento, a acolhe ainda mais. 


Eu era a filha da floresta, uma criança criada no âmago desse lugar místico em constante mudança e ainda assim sempre o mesmo.

Tudo está interligado em Filha da Floresta e os mínimos detalhes podem fazer toda a diferença mais para frente. Um livro de fantasia que nos faz pensar no rumo que as coisas tomam. Sorcha luta intensamente para trazer seus irmãos de volta, mas até que ponto tudo poderá voltar a ser como antes? Até onde as dificuldades podem te levar, a ponto de te fazer repensar seu caminho? Vale a pena continuar ou seria mais válido abrir mão de tudo por um novo tipo de amor? Sobretudo, qual caminho escolher quando seguir por um lado pode prejudicar completamente o outro? Com cenários que despertam a imaginação e personagens apaixonantes, este é um livro que você não consegue formar opinião sobre de que lado você está, pois tudo o que Sorcha sempre conhecia começa a mudar quando ela percorre novos lugares com o objetivo de cumprir sua tarefa. Você quer o tão desejado final feliz, mas algo dentro de você diz que talvez isso seja difícil de se alcançar e cada ansiedade causada impede o leitor de abandonar a leitura por um longo período de tempo. Ambientado na época celta da Irlanda, é um livro forte e capaz de conquistar corações por sua delicadeza e sua história bem desenvolvida, onde o amor verdadeiro é a maior magia de todas.

4 comentários:

  1. Oi,

    li esse livro há alguns meses e ele é mesmo incrível! Não esperava muita coisa, mas, quando percebi, já estava completamente cativada nessa trama emocionante e super fofa! Parabéns pela resenha, está ótima!

    Beijos!
    Visite o Mademoiselle Loves Books
    http://www.mademoisellelovesbooks.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Ana Luiza!
      Pois é, lembro-me de ter visto sua resenha e dela ter sido um dos motivos pelos quais quis ler o livro! E eu me apaixonei demais por ele também, virou um dos meus preferidos por ser tão bem escrito.
      Obrigada pela visita!
      Beijos

      Excluir
  2. Oi, Marina!
    Eu só vejo elogios a esse livro e como amo fantasia, está na lista para eu ler algum dia. O probleminha é que ela é uma série um tanto grande...
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
  3. Oi Luiza!
    É uma série encantadora mesmo, se ama fantasia tenho certeza que valerá a pena. Quando ao tamanho, não é um problema tão grande, porque os livros são histórias de personagens diferentes que possuem certa conexão, então se você ler o primeiro livro não vai ficar ponta solta e não vai haver aquela necessidade de ler o próximo pra desvendar pontos importantes demais, entende?
    Em breve farei resenha dos demais aqui para o blog!
    Beijos

    ResponderExcluir

Gostou do post? Deixe seu comentário, dúvida ou sugestão! Volte sempre! :)

© Blog Leitura Virtual - Por Carol Mariotti - Todos os direitos reservado. Cópia proibida. Tecnologia do Blogger.