[Resenha] - Fraude Legítima - E. Lockhart


Editora: Seguinte
Original: Genuine Fraud
Páginas: 280
ISBN: 978-85-5534-051-2
Previsão de lançamento: 29 de setembro de 2017


"Fraude Legítima", o mais novo livro da autora E. Lockhart, ainda em fase de produção e a editora Seguinte enviou ao blog como prova antecipada para divulgação um exemplar, sobre o qual venho falar aqui hoje. Narrado inteiramente em terceira pessoa, o livro conta a história de Jule West Williams, uma jovem com extrema capacidade para se adaptar a toda e qualquer situação. Anos após a escola, Jule inesperadamente encontra com Imogen e rapidamente, uma amizade intensa se desenvolve entre as duas. As duas amigas são cheias de planos e ideias, mas vários eventos da vida acabam levando Imogen a cometer suicídio e agora Jule se vê sozinha, tendo que aprender a viver sem a melhor amiga.

Não tinha mais certeza de onde traçar a linha entre elas. [...] Jule era órfã como Immie, uma pessoa que se inventou sozinha, com um passado misterioso. Havia tanto de Imogen em Jule, e tanto de Jule em Imogen.

O livro começa mostrando uma Jule hospedada em um hotel no México, os motivos até então desconhecidos. Ela está sozinha, tentando não se aproximar das pessoas e se auto intitulando Imogen a todos os que deixa se aproximar. E este acaba se tornando o intrigante ponto de partida para todas as dúvidas que surgem a respeito da identidade da protagonista. Com quem o leitor está lidando, afinal? Imogen ou Jule? Após essa introdução um tanto quanto interessante, as explicações começam a aparecer gradativamente nos capítulos seguintes.



Outro diferencial marcante que eu confesso ter levado um bom tempo para me adaptar e conseguir acompanhar com mais facilidade foi a inversão da ordem cronológica, visto que os capítulos indicam uma volta no tempo. Cada um narra um acontecimento antecedente ao do capítulo anterior, para aos poucos irmos nos familiarizando com o desenvolvimento de toda a história de Jule e Imogen e o que pode verdadeiramente ter acontecido. Para ajudar o leitor a se situar por causa dessa inversão de linha do tempo, os capítulos oferecem ao leitor informações de data e ambiente logo no começo - informação que eu sempre acabo deixando passar e me perco por causa desse mal. 

Você acha que as pessoas podem ser tão ruins quanto suas piores ações? 




As personagens são bem desenvolvidas e apesar de eu não ter simpatizado com nenhuma delas tão a fundo, sua construção e o jeito como elas lidavam com as pessoas ao seu redor me prendeu muito, pois durante a leitura aprendi a não esperar nada delas. E isso foi um ponto muito interessante e até cativante no livro, as surpresas que nos aguardavam para mostrar que nada do que estávamos supondo era o certo. 

Volto a dizer que a leitura não foi tão rápida assim pela pequena dificuldade de entrar em sintonia com uma história que, tecnicamente, começa pelo final, mas não tenho do que reclamar do livro. Depois que se adapta ao desenvolvimento, tudo flui com muita tranquilidade, e como os capítulos são todos divididos em várias partes, o desenrolar da leitura não fica cansativo. Sem dúvidas, foi uma experiência interessante, além de nos levar a pensar sobre se uma pessoa pode ser tão ruim ou não na vida para conseguir as coisas que mais deseja.



Nenhum comentário

Gostou do post? Deixe seu comentário, dúvida ou sugestão! Volte sempre! :)

© Blog Leitura Virtual - Por Carol Mariotti - Todos os direitos reservado. Cópia proibida. Tecnologia do Blogger.