[Resenha] - Cartas secretas jamais enviadas - Emily Trunko


Editora: Seguinte
Lançamento: 2018
Original: Dear My Blank: Secret Letters Never Sent
Páginas: 200
ISBN: 978-85-5534-064-2

Em março de 2015, Emily - na época uma jovem de quinze anos - resolveu criar um tumblr chamado Dear My Blank, onde as pessoas do mundo inteiro poderiam colocar anonimamente cartas que escreveram para pessoas específicas, mas que nunca chegaram a enviar. O projeto era, na época, algo no qual Emily não colocou muitas expectativas e a ideia era descobrir se mais pessoas escreviam cartas secretas além dela. Até que, para sua surpresa, Emily começou a receber milhares de cartas de milhares de pessoas, e o projeto começou a crescer de forma que ela nunca esperou que fosse acontecer.



Por conta disso, a mídia imediatamente colocou o Dear My Blank sob os holofotes e o projeto recebeu muitos colaboradores e muitas contribuições incríveis. As pessoas usavam o tumblr para divulgar suas cartas secretas jamais enviadas, que incluíam diversos assuntos, desde confissões amorosas ou fins de relacionamentos, até cartas sobre perdas de entes queridos ou desgostos por causa de relacionamentos abusivos. Hoje, o Dear My Blank possui mais de 30 mil contribuintes e está crescendo mais a cada dia, com pessoas e mais pessoas querendo que suas vozes sejam ouvidas de alguma forma.

Eu me sinto muito honrada por ser a guardiã dessas mensagens, e planejo cuidar delas pelo resto da vida.

Como foi dito, então, este livro é uma coletânea de cartas anônimas que foram escritas mas nunca chegaram a ser enviadas a seus destinatários. E, sim, são cartas reais, escritas por pessoas que não conseguiram expressar seus sentimentos pela boca e assim o fizeram pelas mãos - e que guardaram consigo a sete chaves até descobrirem o Dear My Blank. 

São várias cartas anônimas que compõem as páginas deste livro, sobre os mais diversos assuntos, perfeitamente organizados em sessões - amor, família, gratidão, amizade, traições, perdas, cartas ao mundo e aos nossos eus antigos. São mensagens alegres, tristes, profundas e intensas, ainda mais fortes por retratarem os pensamentos de pessoas como você e eu. São mensagens cheias de sentimento, provavelmente escritas nos momentos em que eles estavam mais aflorados no coração de seus autores, então a felicidade, o amor e a tristeza de cada palavra se fazem muito presentes em cada uma das cartas. Sendo assim, não tem como não se comover com elas.



A editora conseguiu muito bem dar um ar ainda mais forte ao livro pela diagramação e por todas as artes espalhadas pelas páginas. Eu particularmente adorei a escolha pela capa dura para este assunto em especial, porque a firmeza da mesma me fez sentir abrindo uma caixa de segredos, me fez sentir entrando em um mundo delicado, onde eu estaria, assim como Emily Trunko, entrando em contado com preciosidades alheias que mereciam ser bem cuidadas. O jogo de cores está em uma harmonia maravilhosa e fez desta edição uma obra de arte. Os tons de azul, verde, preto, branco, marrom e amarelo combinaram muito bem com a atmosfera das cartas em si e isso, sob meu ponto de vista, tornou tudo ainda mais especial, juntamente com as imagens representativas e as diferentes fontes de letras usadas em cada uma as cartas. 


São cartas curtas, de uma ou duas páginas no máximo, um livro perfeito para se ler em intervalos de tempo entre compromissos, e que dá para ser lido bem rápido se você não tiver muito o que fazer na hora. E, de longe, o que mais me encantou em tudo, foi a vontade que me surgiu de não só conhecer este projeto tão profundo e bonito, como de conhecer os autores das cartas escritas. Pessoas muito corajosas de expor suas ideias e sentimentos ao mundo, ainda que de forma anônima, para que outros como eles, com as mesmas dores, alegrias e pensamentos, possam se beneficiar de suas palavras e perceber que não estão sozinhos no mundo. Sem mais palavras para dizer, "Cartas secretas jamais enviadas" é um livro lindo, cheio de sensibilidade, que nos faz sentir como se fizéssemos parte dessa 'corrente' criada no Dear My Blank e me fez pensar nas inúmeras cartas que já escrevi na vida e nunca tive coragem de enviar. 

2 comentários:

  1. Oii!
    Que livro lindo! E também tenho várias cartas escritas e nunca entregues. hahaha
    Vou procurar pra ler. :)
    Beijo

    Canastra Literária

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ele é lindo sim, Daniella!! Dá vontade de colocar nossas cartas ali no meio e guardar para sempre hahaha
      Leia, sim! A gente se identifica com várias palavras ali dentro! Ele é lançamento de fevereiro, se não me falha a memória!
      Beijos

      Excluir

Gostou do post? Deixe seu comentário, dúvida ou sugestão! Volte sempre! :)

© Blog Leitura Virtual - Por Carol Mariotti - Todos os direitos reservado. Cópia proibida. Tecnologia do Blogger.