[Resenha] - Quando as estrelas caem - Amie Kaufman e Meagan Spooner


Editora: Novo Conceito
Lançamento: 2018
Gênero: Ficção científica
Original: These broken stars
Páginas: 412
ISBN: 978-85-8163-521-7


Aos dezoito anos, Tarver Meredsen já ocupa o cargo de Major e foi condecorado como herói por seus feitos. Vindo de uma família simples e humilde, ele foi enviado à nave Icarus com vários outros homens do exército para supervisionar e proteger seus viajantes, pessoas de alta classe - refinadas, elegantes e o tipo de gente que Tarver não consegue lidar muito bem. 

Até que um terrível acidente faz com que a Icarus seja arremessada para fora do hiperespaço e se perca em um planeta deserto, deixando Tarver na companhia apenas de Lilac LaRoux, filha do homem mais rico de toda a galáxia. Lilac e Tarver, ao que tudo indica, são os únicos sobreviventes da tragédia e, embora Tarver tenha conhecimento o suficiente para saber que pessoas da classe social de Lilac signifiquem problemas, ambos só têm um ao outro naquelas terras abandonadas. 

Conheço mil sorrisos diferentes, cada um com sua nuance de significado, mas não sei como alcançar a distância de poucos metros para chegar a essa pessoa que está perto de mim. Não sei conversar com ele. Não quando é real. 

Sozinhos em um planeta envolto em mistérios, Lilac e Tarver percebem que somente ajudando um ao outro eles podem ter alguma chance de sobreviver e talvez voltar para casa. Mas tudo começa a mudar quando os sussurros assustadores que os perseguem revelam a sua verdade e ambos percebem que, se vierem a escapar daquele planeta um dia, a única certeza é de que nunca mais serão as mesmas pessoas que caíram ali algum tempo atrás.



A primeira coisa que me disseram quando eu mencionei estar escrevendo esta resenha foi "mas já?". Sim, já. Vez ou outra, nos deparamos com uma história de algum gênero que nos encanta e só de lermos a sinopse, já temos certeza de que vamos amar. Com "Quando as estrelas caem" não foi diferente para mim. Fiquei presa em suas páginas de tal forma por tudo o que este livro me ofereceu, que levei menos de uma semana para concluir a leitura. Sem dúvidas, esta obra ganhou pontos comigo por ter sido escrito por duas pessoas, uma dos Estados Unidos e uma da Austrália - e a distância não foi um empecilho, pois mesmo tão distantes, ambas conseguiram unir suas ideias e formar uma história cativante e conquistadora.

O livro tem tudo o que é necessário para criar o clássico romance clichê, mas ao contrário do que se pensa a respeito, ele consegue fugir com perfeição daquela trama água com açúcar que muitos podem esperar dele. Nossos protagonistas, após o acidente com a nave em que se encontravam, uma das melhores já criadas, capaz de abrigar milhares de pessoas, encontram-se perdidos em um planeta deserto, mas estranhamente no início de sua terraformação. Sozinhos, eles precisam não somente encontrar um jeito de pedir ajuda, mas sobreviver e talvez, tentar descobrir quais os mistérios que rondam aquela terra abandonada. 

Se eles estão tentando se comunicar [...] então a pergunta é: o que eles querem, com tanta dificuldade, dizer?

A narrativa segue um padrão comum atualmente, com capítulos intercalando as vozes de Tarver e Lilac. Mas o que mais me chamou a atenção foi a jogada das autoras de colocar entre cada um dos capítulos, diálogos curtos que remetem à um acontecimento futuro capaz de mexer e inquietar a cabeça dos leitores. Se a ideia delas era colocar essas cenas especiais para aguçar a ansiedade, funcionou perfeitamente, porque você quer saber o mais rápido possível o porquê daquilo e o que aconteceu com nossos protagonistas naquele planeta. Em questão de despertar o interesse de quem lê, as autoras não deixaram a desejar em parte alguma. 

E o que é de se esperar em relação a um livro que é apenas o primeiro de uma trilogia, "Quando as estrelas caem" terminou de forma a deixar bastante intensidade e assuntos a serem resolvidos nas sequências. Afinal, mistérios foram desvendados, mas é exatamente isso o que todo leitor tem sede de saber: por quê? Por que tal coisa foi realizada? Por que foi mantida em segredo? Qual era o propósito de tudo? Eu espero do fundo do coração que essas continuações logo cheguem para poder voltar a trilhar meu caminho ao lado de Lilac e Tarver, dois personagens que aprendi a amar muito.

As autoras, mais do que simplesmente criar dois personagens principais que se unem durante a história, colocaram neles sentimentos reais e os tornam tão imperfeitos que é impossível não se apaixonar por essa dupla. A união que surgiu das adversidades é muito bem desenvolvida ao longo das páginas e a capa condiz muito com a relação e a cumplicidade que aos poucos foi desabrochando. Eu não havia percebido o quanto sentia falta de uma história assim, que te prende das primeiras às últimas palavras até pegar "Quando as estrelas caem" para ler e, mesmo tendo uma inevitável pequena dificuldade em acompanhar certos pensamentos e lógicas científicas presentes neste tipo de livro, não posso deixar de dizer que as autoras fizeram um trabalho incrível. 

Nenhum comentário

Gostou do post? Deixe seu comentário, dúvida ou sugestão! Volte sempre! :)

© Blog Leitura Virtual - Por Carol Mariotti - Todos os direitos reservado. Cópia proibida. Tecnologia do Blogger.