[Resenha] - Sonhos Partidos - M.O.Walsh



Editora: Intrínseca
Lançamento: 2015
Original: My Sunshine away
Páginas: 256
ISBN: 978-85-8057-793-8

Aos olhos de muitos, Baton Rouge é um lugar tranquilo e relativamente seguro para se viver. Com sua atmosfera amigável, seu calor escaldante, árvores floridas e churrascos nos jardins com os amigos e vizinhos, ninguém suspeitaria que a capital do estado de Louisiana, EUA, pudesse ter seu lado obscuro. Até a noite de um verão em 1989, quando uma garota é atacada e estuprada a poucos minutos de sua casa. 

Não houve recolhimento de provas, não houve análise de material genético e ninguém foi preso. Coube apenas aos moradores da pacata vizinhança de Lindy Simpson desconfiarem de algumas pessoas que poderiam ter sido responsáveis pelo crime acontecido com a garota naquela noite, e para todos haviam quatro suspeitos. Um deles é o narrador de nossa história.

Nós, leitores, não chegamos a saber seu nome, ele não se apresenta desta forma. O que sabemos é que o narrador de "Sonhos Partidos", na época, era um adolescente obcecado por Lindy, a garota da casa da frente. É através dos olhos e palavras de nosso narrador que passamos a conhecer Baton Rouge, a jovem Lindy e os demais que foram colocados na categoria de suspeitos pelo estupro da garota. Ele nos apresenta a vida antes e depois deste divisor de águas para a vizinhança em que viviam e como pequenos detalhes podem se encaixar e mudar tudo.



Apesar, porém, da boa história, não foi um livro que me cativou por completo. O personagem nos conta tudo de forma clara, bem objetiva, mas tive a sensação de que faltou algo mais. Faltou um pouco de emoção, pois o livro possui o mesmo desenrolar em todos os seus capítulos, de forma que, por mais que a história seja interessante, na metade de suas páginas ele já se tornou cansativo e dá aquela impressão de que você está parado na leitura e que não vai sair daquela situação nunca. É como se a história não desenrolasse, não fluísse de forma muito agradável. 

Pelo tema que aborda, a narrativa possui algumas cenas um pouco incômodas e até fortes que até impactam a leitura. O livro nos apresenta a infância sendo abalada e desestruturada por causa de um crime violento, de forma que os personagens precisam crescer e aprender com o que aconteceu.

As coisas ficaram impressionantemente boas entre nós por um tempo, até ela descobrir uma razão de verdade para desconfiar de mim. Foi difícil para ela, suponho, se dar conta de que cometer o ato não depende de conhecer a palavra.

Nosso narrador está há nos contar tudo isso muito tempo depois que aconteceu então temos muitas voltas em momentos do passado, o que, para quem não está habituado, pode ser um empecilho também. Pois o protagonista não segue necessariamente uma ordem para nos contar a história, o que exige bastante atenção para que o leitor não se perca no desenvolvimento e que estes pequenos detalhes não venham a se tornar uma barreira. 

Contudo, apesar desses pequenos pontos que me seguraram na leitura, não é um livro que eu não indicaria para quem gosta do gênero e deste tipo de narrativa, afinal é uma história que fala, sobretudo, sobre confiança, relacionamentos, sentimentos de culpa e como tudo isso pode mudar uma pessoa de todas as formas. 



Nenhum comentário

Gostou do post? Deixe seu comentário, dúvida ou sugestão! Volte sempre! :)

© Blog Leitura Virtual - Por Carol Mariotti - Todos os direitos reservado. Cópia proibida. Tecnologia do Blogger.