[Resenha] - Graça e Fúria - Tracy Banghart


Editora: Seguinte
Lançamento: 2018
Original: Grace and Fury
Páginas: 295
ISBN: 978-85-5534-070-3

Nomi e Serina são duas irmãs que vivem com sua família em Viridia, um reino onde as mulheres não têm direito algum e são constantemente oprimidas e castigadas por seus mais insignificantes erros. Neste reino, os governantes não possuem uma rainha - de tempos em tempos, eles escolhem graças, jovens mulheres que são colocadas a seu dispor e que devem ser o maior exemplo de elegância, beleza e obediência para o reino.

O sonho de Serina é ser uma das graças do herdeiro de Viridia, pois ela sabe que se conseguir um lugar ao lado do jovem Malachi, conseguirá também ajudar sua família a ter uma vida melhor. E é por isso que desde pequena, ela vem sendo treinada para ser a garota perfeita, recebendo toda a atenção da família enquanto aprende a se portar com elegância para ser uma das escolhidas do herdeiro. E tanta atenção dedicada a ela fez com que Nomi passasse despercebida e usasse sua rebeldia contra o sistema repressor de Viridia para cometer uma das maiores infrações que uma mulher poderia cometer. Com a ajuda de seu irmão Renzo, Nomi aprendeu a ler e sempre que podia, o fazia em segredo dos pais.

Quando chega o dia em que Serina é levada junto com várias outras garotas à morada dos governantes, onde o herdeiro escolheria sua três primeiras graças, Nomi acompanha a irmã como sua aia. Mas para a surpresa de todos, o herdeiro escolhe Nomi como sua graça, e não Serina, que imediatamente assume o papel de aia da irmã. Porém, a paixão de Nomi pelos livros faz com que ela roube um exemplar da biblioteca do palácio; mas é Serina quem é pega com o livro em mãos algum tempo depois disso, sendo imediatamente reprimida pelo seu ato. 

Enquanto Nomi permanece como graça de Malachi, Serina é levada à uma ilha que serve de prisão para mulheres que cometeram graves delitos, onde elas vivem em perigo constante e são forçadas a lutar entre si se quiserem receber comida e sobreviver. Presas em lugares completamente diferentes, Serina agora precisa aprender a se defender sozinha se quiser escapar de um destino cruel e inevitável, enquanto Nomi precisa controlar seus impulsos e tentar se encaixar em um mundo tão diferente do dela, a fim de conseguir descobrir o paradeiro da irmã enquanto vive em um palácio onde não sabe em quem ela pode verdadeiramente confiar. 

Não é uma escolha quando você não tem a liberdade de dizer não. Um "sim" não tem nenhum valor quando é a única resposta que se pode dar. 



"Graça e Fúria" é o primeiro livro das irmãs Nomi e Serina, com uma narrativa em terceira pessoa que intercala capítulos entre as duas protagonistas. Ambas possuem personalidades muito diferentes e enquanto Serina é obediente, delicada e aprendeu tudo o que uma mulher deveria aprender para ser uma graça, Nomi sempre foi a rebelde, a desafiadora, que vivia revoltada com as regras impostas às mulheres de Viridia. O livro já se inicia com as duas irmãs indo para o baile que definiria o futuro das garotas dispostas a abandonar suas vidas para viver ao lado do herdeiro do reino. Mas nenhuma delas estava esperando pela reviravolta que aconteceu, e isso criou uma mudança de rumo interessante na história, uma vez que ambas tiveram que se adaptar à uma nova realidade diferente daquela que elas sempre sonharam para si mesmas. Serina precisa aprender a se defender com as próprias mãos se quiser ter alguma chance e Nomi precisa abrir mão de sua rebeldia se deseja conseguir informações sobre o paradeiro de sua irmã.

Em sua maioria, a história se passa em apenas dois cenários diferentes, o palácio, onde vive Nomi, e a ilha Monte Ruína, prisão em que se encontra Serina. Mas como os capítulos são intercalados e os ambientes completamente diferentes, há um dinamismo bastante agradável no desenrolar do livro inteiro. E embora o foco do livro seja as duas irmãs, o mesmo é repleto de personagens secundários que moldam as histórias paralelas das nossas protagonistas, embora em um primeiro momento o leitor se afeiçoe mais às pessoas que passam a conviver com Serina, por serem mulheres unidas em prol da sobrevivência umas das outras, do que com o círculo social em que Nomi foi inserida, cheio de disputas e intrigas para definir quem é a melhor e sentimentos de desconfiança aflorando por causa dos mistérios e segredos de cada um. 

Mas apesar de tudo isso, a narrativa de "Graça e Fúria" oferece uma leitura dinâmica e muito gostosa, e é fácil se apegar aos personagens. É uma leitura leve, sem cenas muito pesadas, o que me agradou bastante por diferir um pouco dos últimos livros que li. Cada narrativa de cada protagonista oferece muitos atrativos que conquistam o leitor, embora eu tenha apreciado mais a história de Nomi do que a de Serina por fazer mais o estilo de história que eu gosto; o foco do livro como um todo é a sobrevivência e a luta dessas duas jovens em um reino cheio de injustiças e pelo menos neste primeiro volume da série - que eu ainda não sei quantos livros possui - nós não temos romances já construídos, o que eu achei interessante. A autora floreia bastante nesse ponto e começa a fazer a parte romântica começar a querer brotar bem mais para frente, ainda em segundo plano.

Contudo o que realmente importa é que o livro é uma mistura perfeita de alguns elementos que remetem à "A Seleção", "Jogos Vorazes" e até mesmo "A Rainha Vermelha", mas que ainda assim formam uma história totalmente única e encantadora que os leitores fãs de qualquer uma dessas séries com certeza vão adorar ler!

Nenhum comentário

Gostou do post? Deixe seu comentário, dúvida ou sugestão! Volte sempre! :)

© Blog Leitura Virtual - Por Carol Mariotti - Todos os direitos reservado. Cópia proibida. Tecnologia do Blogger.