[TAG] - As Crushes De Robert Langdon

Olá pessoal. Hoje resolvemos trazer uma TAG criada pelo colaborador Gustavo, com o tema: "As Crushes de Robert Langdon". Essa TAG também foi respondida no Instagram (com as respostas do Gustavo) e no Canal do YouTube (com as respostas da Carol), portanto não deixe de conferir em todas as redes sociais, pois em cada uma teremos respostas diferentes, assim você não perderá nenhuma indicação. Agora, vamos para a TAG.




Vittoria Vetra (Anjos e Demônios) - Um livro com uma personagem que desafia o sistema.

Marina: Eu poderia escolher dentre várias que já são muito conhecidas, mas eu escolhi a Nomi Tessaro, protagonista do livro "Graça e Fúria". Nomi é uma jovem indignada com o sistema que rege o reino onde vive e foi contra toda a repressão feminina imposta pelos governantes ao aprender a ler e a escrever, o que é considerado um crime gravíssimo. E por sua personalidade forte e rebelde, é que eu coloquei a Nomi nessa categoria. 




Kauan: Essa foi de longe a mais difícil para mim, pois acredito que não costumo ler tantos livros com personagens rebeldes que desafiam o sistema, mas a  minha escolhida é Natasha, de "O Clube dos Oito", de Daniel Handler. Natasha é a melhor amiga de Flannery e é sem dúvida a mais rebelde e sem noção do grupo, pois ela nunca pensa na consequência de seus atos e acaba sempre sendo um grande desafio para seus professores e colegas da escola por arrumar problemas quando não concorda com algo.


Sophie Neveu (O Código da Vinci) - Um livro com uma personagem ingênua.

Marina: A personagem que eu escolhi não é nenhuma protagonista e nem possui muita relevância na história. A minha escolhida como personagem ingênua é Mary Jane, uma colega de Hannah Wells em "O Acordo", da Elle Kennedy. Mary Jane é apaixonada por um outro colega das duas e por causa disso, ela concorda com tudo o que ele faz e quer na esperança de que ele venha a gostar dela por causa disso, o que faz essa personagem ser uma das mais ingênuas que já vi. 




Kauan: Dessa vez será Flannery Culp, que também é de "O Clube dos Oito", de Daniel Handler. Flannery sofre de um amor incontrolável por Adam State logo nas primeiras páginas, mas ao decorrer da história nós vemos que isso acaba não passando de um amor não correspondido, mas mesmo assim ela continua lutando para ficar com ele, apesar dele acabar se revelando não ser uma das melhores pessoas do mundo. Ao decorrer do livro, isso entre outros motivos acabam mostrando que ela acabou sendo um pouco ingênua no final.




Katherine Solomon (O Símbolo Perdido) - Um livro com uma personagem excêntrica.

Marina: Eu voto na queridíssima Luna Lovegood, de Harry Potter, justamente porque esse ponto da personalidade dela é um dos que gosto mais. Ela é daquele jeitinho excêntrico e se sente bem assim, independente de qualquer coisa que falem dela. 


O título está sumindo sim, esse exemplar é velhinho! hehe


Kauan: Essa fica para a Aline, de "Heróis de Novigrath", da Roberta Spindler. Aline achava que não se encaixava em lugar nenhum antes de entrar para o time. Para as pessoas da faculdade, ela era apenas mais uma nerd que só servia quando era agendado provas e/ou trabalhos em grupos. Seu pai achava que sua rotina jogando Heróis de Novigrath era só mais uma perda de tempo na vida de Aline, mas na verdade era um escape, um lugar em que ninguém a julgaria por sua aparência ou jeito de ser.




Sienna Brooks (Inferno) - Um livro com uma personagem manipuladora.

Marina: Essa foi a escolha mais difícil, principalmente porque somente agora é que fui perceber que a maioria dos manipuladores nos meus livros são homens. Mas acho que Lady Oonagh, de "Filha da Floresta" e demais livros da trilogia original escrita por Juliet Marillier, se encaixa bem no quesito manipuladora. 




(ATENÇÃO !!! ESSA RESPOSTA TERÁ SPOILERS DE DARKMOUTH)
Kauan: Confesso, essa foi realmente difícil, mas o mais perto que cheguei de manipuladora foi Emmie, de "Darkmouth: Os Caçadores de Lendas", de Shane Hegarty. Emmie tinha acabado de se mudar para Darkmouth e desde então se mostrou muito curiosa a respeito da família de Finn e como consequência, os segredos do Caçador de Lendas. Mas ao decorrer da história é visto que Emmie (que havia virado grande amiga de Finn) na verdade estava manipulando-o, pois estava seguindo as ordens de seu pai que foi mandado pelo Conselho dos Doze vigiar a família de Finn.




Ambra Vidal (Origem) - Um livro com uma personagem super independente.

Marina: Com certeza Lara Carver, de "Os sete selos", da autora nacional Luiza Salazar. A jovem trabalha para uma agência secreta que investiga fenômenos paranormais e é considerada a melhor do ramo. Lara é uma personagem muito forte e decidida, daquelas que faz tudo sozinha e até prefere assim. Ela com certeza é a personagem mais independente da minha estante. 




Kauan: A primeira personagem que me veio à mente foi Hermione Granger, da saga "Harry Potter", de J.K Rowling. Pois apesar de sempre poder contar com seus dois melhores amigos Harry e Rony, ela sempre teve suas próprias soluções para os problemas, provando diversas vezes ser a bruxa mais inteligente da sua idade.





Fiquem à vontade para responder também, galera!
Adoramos ver as respostas de vocês! Comentem aí embaixo!!

Nenhum comentário

Gostou do post? Deixe seu comentário, dúvida ou sugestão! Volte sempre! :)

© Blog Leitura Virtual - Por Carol Mariotti - Todos os direitos reservado. Cópia proibida. Tecnologia do Blogger.