[Resenha] - O Aprendiz de Assassino - Robin Hobb

Título original: THE FARSEER TRILOGY #1
Tradução: Orlando Moreira
Capa: Claudia Espínola de Carvalho
Páginas: 376
Formato: 16.00 X 23.00 cm
Peso: 0.568 kg
Acabamento: Brochura com Orelha
Lançamento: 02/09/2019
ISBN: 9788556510846
Selo: Suma



O Aprendiz de Assassino começa com Fitz, um garoto de 6 anos de idade sendo deixado por seu avô na porta de um cavalheiro real, que recebe instruções de levar o garoto ao seu pai, o Príncipe  dos Seis Ducados, Chivalry Farsser para que ele começasse a cuidar do filho que produziu com uma jovem plebeia. Fitz acaba sendo levado a Torre do Cervo, onde vive e reina seu avô por parte de pai, o rei Shrewd, mas o garoto não se encontra com seu pai, pois ele acaba abdicando seu direito ao trono e parte para a Floresta Mirrada com sua prometida, Lady Patience. O jovem Fitz acaba ficando sob os cuidados do mestre dos estábulos conhecido como Burrich que lhe ensina a cuidar e treinar animais. Não demora muito para que o rei Shrewd note uma grande oportunidade no garoto, pois ele não possui sangue legítimo, sendo considerado um bastardo, mas é importante demais para ser descartado. Dito isto, o rei decide mandar o assassino do reino, Chade treinar Fitz como seu aprendiz para que um dia ele assuma suas funções como assassino a serviço do rei. 

Fitz acaba se tornando um excelente aprendiz e logo descobre que possui uma antiga magia ancestral chamada Talento que só pode ser ensinada a pessoas próximas da linhagem real, além disso, Fitz também percebe que possui uma rara habilidade instintiva de compartilhar o seus sentidos e pensamentos com os animais, fazendo uma grande amizade com cães e cavalos do estábulo, porém essa magia chamada de Manha é considerada maligna e por isso, deve ser mantida em segredo. Anos se passaram, até que Fitz recebe sua primeira missão quando os Saqueadores dos Navios Vermelhos começam a atacar as cidades dos Seis Ducados transformando seus habitantes em pessoas tão selvagens quanto animais com atos que são considerados desumanos, eles passaram a ser chamados de Forjados (o motivo do nome é explicado em um certo momento do livro). Durante esses acontecimentos, a cidade da Torre do Cervo está passando por drásticas mudanças políticas para preparar o príncipe Verity para assumir o trono que seria dado ao seu irmão, Chivalry.

A arte da diplomacia é a sorte de saber mais dos segredos do seu rival do que ele sabe dos seus. Negocie sempre em uma posição de poder.

O Aprendiz de Assassino é o primeiro volume da trilogia A Saga do Assassino e é narrado pelo protagonista Fitz. O livro me surpreendeu com uma linguagem muito fluída e tranquila de ser lida, o que acaba não sendo muito comum em livros com essa temática. Preciso confessar que é um pouco difícil para eu me apegar a protagonistas de livros de fantasia, mas com Fitz acabou sendo completamente diferente, pois ele é um personagem que foge completamente do clichê de protagonista de livros do gênero, porque apesar de ser uma boa pessoa, ele reconhece que está sendo treinado para cometer assassinatos para a vantagem da sua monarquia e é muito interessante ver como ele lida com isso durante o seu crescimento, visto que no início do livro ele possui apenas seis anos, mas conforme os anos vão passando, nós notamos que seus pensamentos e decisões vão amadurecendo diante das mais diversas situações.


Resultado de imagem para o aprendiz de assassinoAlém do protagonista, há vários outros personagens cativantes no livro, como o Burrich, que é aquele personagem que você não sabe se você ama ou odeia, pois em vários momentos ele toma certas atitudes que não entendemos logo de cara, principalmente quando se trata de Fitz, mas mesmo assim, eles acabam construindo uma relação paternal muito bacana ao decorrer do livro, e por conta disso, o Burrich não deixa de ser um personagem extremamente interessante e complexo. Chade é um outro personagem que constrói uma relação muito legal com Fitz, pois além do seu treinamento como assassino, vemos que ele se torna a pessoa que dá vários conselhos ao protagonista pelo fato de entender como ele se sente em alguns momentos.
Uma curiosidade que eu gostei muito foi que o nome dos personagens são características que eles podem ou não vir a ter e isso é explicado melhor durante o livro, pois é uma tradição dos Seis Ducados. Em edições mais antigas, esses nomes foram traduzidos para os leitores, diferente desta que eles mantiveram os originais, mas não se preocupe, pois no fim do livro há um glossário que explica a maioria dos nomes que são ditos facilitando o entendimento. Eu particularmente prefiro esta forma, pois acho que o livro funciona melhor dessa maneira.

Um governante deve governar o seu povo, e um homem só pode governar o que conhece.


Portanto, eu adorei O Aprendiz de Assassino e estou muito ansioso para ver como que a história vai continuar. Os personagens são muito bons, as tramas políticas são complexas, mas extremamente bem desenvolvidas, as lutas são narradas de um jeito épico como se espera de um livro de fantasia e a escrita de Robin Hobb me agradou bastante, pois ela acabou proporcionando uma leitura muito rápida e fluída para um livro deste tamanho. Se você ainda está com alguma dúvida se este livro é uma boa recomendação, saiba que o escritor George R. R. Martin (autor das Crônicas de Gelo e Fogo, que serviu de inspiração para a série Game of Thrones) elogiou a obra de Hobb e sua citação se encontra no livro.  

Nenhum comentário

Gostou do post? Deixe seu comentário, dúvida ou sugestão! Volte sempre! :)

© Blog Leitura Virtual - Por Carol Mariotti - Todos os direitos reservado. Cópia proibida. Tecnologia do Blogger.