[Livro X Filme] A menina que roubava livros - Markus Zusak

A história é inteira narrada pela Morte, ela conta a história de Liesel, uma jovem que vive em plena a Alemanha nazista com sua mãe e irmão. Em uma viagem, seu irmão morre e Liesel é adotada por uma família pobre que precisa da pensão que o governo para paga para sobreviver. É nessa rua que Liesel conhece Rudy, um menino de lindos cabelos loiros que passa a ser seu melhor amigo e parceiro de "crime". 
Durante o enterro de seu irmão mais novo Liesel rouba seu primeiro livro, "O manual do coveiro" e mesmo sem saber ler, se apega a aquela última lembrança de seu irmão caçula. É a partir dai que começa seu amor pelos livros, e é com a ajuda de seu novo pai Hans Hubermann que ela aprende a decifrar aquelas letras. 
Parte da vida na Alemanha durante a segunda guerra mundial é marcada pelas adorações a Hittler, por isso, se alistar no Partido Nazista era condição necessária para ter boas relações e trabalhos remunerados. Hans, porém, não se alista por não concorda com o rumo que a guerra está tomando o que causa a grande irá o filho mais novo que acha o pai fraco e defensor dos Judeus. 
A verdade é que Hans tem uma divida de honra com um Judeu que lutou ao seu lado na primeira grande guerra, e por isso esconde seu filho Max no porão de sua casa. Enquanto isso, Liesel está ajudando a mãe a manter seus clientes levando e buscando a roupa em suas casas. Uma dessas casas é a o prefeito que além de linda e rica tem um biblioteca dentro, Liesel conhece a casa através da esposa do prefeito, uma mulher triste que perdeu o filho na guerra e desde então não tem motivos pra viver. É de lá que Liesel rouba todos os outros livros de sua coleção.

Nunca vamos achar que um filme é tão bom quanto um livro, mas devo dizer que A menina que roubava livros é muito interessante também nas telonas. A história segue uma linha muito fiel ao livro, com pequenas mudanças. 
O que eu achei importante foi que no livro Liesel jamais conta para Rudy que estavam abrigando Max porque ela sabia que era perigoso, e no filme ela acaba contando antes do Max ir embora, o que da a entender que ela não cumpriu sua palavra como prometera ao pai, o que não é verdade.
Senti falta também de "O vigiador" e "A sacudidora de palavras", livretos importantes na trama, que fazem com que Max e Liesel se aproximem e nem mesmo são mencionados no filme.
Acredito que poderia ser sido explorado um pouco mais a história de Liesel com Ilsa Hermann, esposa do prefeito, pois ao final de tudo quando elas ficam juntas, não tem o sentido maravilhoso de uma pessoa que precisava de uma mãe com uma pessoa que precisava de um filho, além do abraço entre as duas parecer forçado, já que não aparece o quanto as duas precisavam um da outra. Além disso, o diário de Liesel foi dado por ela e não por Max. 
Liesel roubava um livro por vez, e não vários como aparecia no filme, deixando de lado também a parte onde ela se importava em ler cada um deles varias vezes, em vez de ter vários em quantidade.

Posso destacar que a Morte no filme ficou muito sutil e bem reproduzida, o momento onde ela chega na rua Himmel e leva as pessoas do bombardeio foi muito bonita e emocionante, além do grande final, quando ela vai buscar Liesel, um destaque para o Acordeão do pai dentro de um vidro exposto na sala, uma sacada de mestre.

Dentre todos as adaptações cinematográficas destaco essa como uma das melhores, lembrando que não há como colocar todos os detalhes e a leitura sempre será mais detalhada, mas se você como eu, gosta de ver o livro que você lê nas telonas, então esse não será decepcionante.

Texto por Carol Mariotti

6 comentários:

  1. Infelizmente, fiquei extremamente decepcionada com o filme. Acho imperdoavel ter havido tantas omissoes e distorcoes na historia original. Li o livro 3x e chorei nas 3. O filme nao chegou nem perto de causar tanta emocao... Adaptacao mediocre para uma obra prima da literatura, na minha humilde opiniao. Parabens pela resenha.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo, adorei o livro, mas acho que o filme omitiu algumas cenas absolutamente necessárias.

      Excluir
  2. É Laura, a gente não pode esperar muito dos filme adaptados.
    Mesmo com tantas diferenças, dentre todas as adaptações, essa foi a menos decepcionante!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Carol pq vc nao posta sobre o livro eo filme
      do menino do pijama listrado?Vc conhece?

      Excluir

Gostou do post? Deixe seu comentário, dúvida ou sugestão! Volte sempre! :)

© Blog Leitura Virtual - Por Carol Mariotti - Todos os direitos reservado. Cópia proibida. Tecnologia do Blogger.