[Blogagem Literária] - #3 - Origem de um clássico.

Olá leitores!
Hoje temos a primeira postagem do Projeto Blogagem Literária Coletiva (BLC), promovido pelos blogs: Os Literatos, Chá & Livros e Diário de uma Livromaníaca.

É de consenso geral que Drácula, de Bram Stoker, é um clássico da literatura mundial sendo o pai das histórias vampirescas. Stoker criou a sua maior obra na Era Vitoriana, uma época inigualável e que todas as suas características são muito bem retratadas no decorrer da história.

Dia 08 de novembro é celebrado o aniversário desse célebre autor, então para homenageá-lo, vocês serão historiadores por um mês e deverão contar as origens desse clássico, o que levou Bram Stoker a escrever o romance que marcaria uma época cativando leitores até os dias atuais!

Mas atenção! Será permitido usar referenciais históricos, porém a principal fonte de consulta deverá ser a imaginação de vocês.

Esse é o terceiro tema do BLC e eu confesso que tive muita dificuldade, tentei durante todo o mês e desisti, mas resolvi tentar uma última vez, se você está lendo isso é porque deu certo. (PS: Usei muito a imaginação e não há nada de histórico na minha estória)

Há muito anos, mais do que podemos contar, Bram vivia com sua esposa e única filha no castelo do seu reino. Não havia problemas, não havia fome e nem guerra. Ele era um bom rei e tinha o respeito e admiração dos seus súditos. Numa noite tempestuosa Bram e sua família foram atacados durante uma viagem e sua filha sequestrada. 
Como resgate o pedido feito foi a entrega do reino aos rebeldes que haviam sido exilados décadas antes. Impossibilitado de atender as exigências Stoker reuniu um grupo de soldados e foi ao encontro dos rebeldes para libertar sua filha. O que ele não contava era que com a sua saída do reino os rebeldes invadiriam o castelo, matariam Judie, sua esposa e pendurariam seu corpo na sacada do castelo. 
Ao encontrar o cativeiro Bram se depara com sua filha esquartejada. Os rebeldes haviam drenado seu sangue e estavam bebendo. Stoker enlouqueceu e como vingança matou os rebeldes que estavam lá e bebeu seu sangue. Quando retornou ao castelo e viu o que tinham feito com sua esposa ele se enterrou no castelo por anos.
Os soldados do reino conseguiram derrotar os rebeldes e elegeram o Sargento como líder enquanto o rei não se mostrava em público novamente. Secretamente, Bram saia durante a madrugada para beber o sangue dos mortos recentes. Durante uma dessas noites ele acreditou ter visto o espirito de sua finada esposa e filha falando com ele, no devaneio elas se mostravam muito decepcionadas com o que o Rei havia se transformado.
Arrependido e envergonhado ele decide retomar seu reino mas seu vicio por sangue humano atrapalha suas ações. Como forma de terapia ele decide escrever sobre o que aconteceu, mas com toda a tristeza e traumas que passou a estória acaba distorcida e o chupador de sangue da origem a um vampiro: Drácula

5 comentários:

  1. Oie Carol,
    Fiquei tão feliz em ver que você conseguiu desenvolver o tema!
    Eu gostei muito da sua "teoria"! De verdade, mandou super bem!
    Beijos *-*
    Diário de uma Livromaníaca.

    ResponderExcluir
  2. Ficou muito legal Carol!
    Você escreve bem... Gostei muito da sua versão da história!
    Ele era/é (ele é imortal, certo?) um vampiro!!!!!

    Beijos
    http://fofokicesliterarias.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É... mais ou menos... É como se ele tivesse usado o trauma que passou para criar o personagem sabe? sei la... ahuahauhauhuahua

      Excluir
  3. Eu me sinto meio e.t por nunca ter lido esse livro o.O

    Duas Leitoras

    ResponderExcluir

Gostou do post? Deixe seu comentário, dúvida ou sugestão! Volte sempre! :)

© Blog Leitura Virtual - Por Carol Mariotti - Todos os direitos reservado. Cópia proibida. Tecnologia do Blogger.