[Resenha] Os últimos dias de Krypton - Kevin J. Andersen

Gênero : Literatura norte-americana / Ficção
Editora : Leya
Selo : Casa da Palavra
Lançamento : 2013
Número de páginas : 464
ISBN-13: 9788577343614
ISBN-10: 8577343618

Olá pessoal! Como este mês vai ser lançado nas telonas Batman x Superman - a origem da Justiça, nós do Leitura Virtual resolvemos entrar um pouco no clima, trazendo para vocês a resenha de Os últimos dias de Krypton. Em um sistema solar muito distante do nosso, orbitando um sol bem maior que o nosso e da cor vermelha, está Krypton. Um planeta descrito como sendo muito semelhante a Terra; tanto geologicamente, quanto biologicamente. A sociedade kryptoniana sofreu no passado muitas guerras e um período de uma brutal ditadura que resultaram na destruição de uma de suas luas. Após séculos de luta, eles estão no auge de sua história. Uma sociedade sem praticamente nenhum índice criminal, as atividades artísticas são abundantes e com uma tecnologia muito avançada. O governo é formado por um grupo de onze cidadãos influentes e nobres, que se autodenominam Conselho. Eles detêm o poder executivo e judiciário, enquanto as cidades têm seus líderes independentes que representam o legislativo. É nesse planeta que vive o brilhante cientista Jor-EL; filho de Yar-EL considerado por muitos o maior cientista e arquiteto da história de Krypton. Há também na família Zor-EL, o cientista e líder de Argo City, uma belíssima cidade costeira. A família EL é uma das mais famosas do planeta por sempre terem representantes que trouxeram algum tipo de avanço significativo a sociedade, e por isso Jor-EL concentra todos os seus esforços em desenvolver e criar invenções extraordinárias. Contudo o Conselho teme que tais avanços possam abrir brechas no convívio pacífico. Quase sempre as invenções de Jor-El são confiscadas pela Comissão para Aceitação da Tecnologia, que liderada pelo comissário Zod, com o apoio do Conselho, alegam que tais invenções podem ser convertidas em armas.

"O poder não está em um nome ou num título, mas no que se faz com ele." Pág. 65

 Mas essa não é a principal preocupação de Jor-EL. Ele sempre fora fascinado pelo espaço e alguns estudos seus apontam que o sol de Krypton, venerado como um deus por muitos cidadãos, chamado de Rao iniciou o processo para se tornar uma Supernova; processo que fará com que ele se expanda, "engolindo" Krypton. Como se não bastasse, Zor-EL descobre que o núcleo do planeta está passando por algum tipo de ebulição, que está aumentando a pressão interna, ocasionando terremotos e tsunamis. As preocupações de Jor-El se abrandam quando ele conhece Lara. Eles se conhecem quando Jor-EL contrata os pais de Lara, famosos pintores para decorar sua propriedade. Lara é extrovertida, divertida e muito sagaz, o que faz com que Jor-EL se apaixone. Ela por sua vez já nutria uma admiração pelo cientista, que se transforma em amor ao conviver com ele enquanto ajuda seus pais no trabalho. Tudo vai bem, até que um explorador do espaço chega a Krypton, oferecendo a eles que saiam do anonimato e passem a integrar a Liga Galáctica; que reúne membros das galáxias já conhecidas. Mas ninguém sabe que o comissário Zod planeja a décadas tomar o poder do governo para si, e se aproveita do chegada do alienígena para desestabilizar o Conselho. 



"Um kryptoniano verdadeiramente integrado usa tanto o coração quanto a mente. Ao juntar os dois, você alcança seu potencial máximo. Você pode se tornar um verdadeiro super - homem." Pág. 248
Após se livrar do explorador do espaço, Zod presencia a chegada de outro visitante; um androide muito inteligente, que munido de armas devastadoras, literalmente sequestra e leva a capital Kandor embora. Se aproveitando desse fato, Zod que agora não tem o Conselho para o deter, toma as rédeas da liderança, enquanto um Krypton tenta digerir sua perda incalculável. Rapidamente ele toma conta de tudo, usando de uma máscara bondosa e idealista, usando de seu poder de persuasão e manipulação. Com a ajuda de um também iludido Jor-EL, Zod argumenta que precisam se armar para enfrentarem outras investidas como a do androide chamado por ele de Brainiac. Entretanto uma inevitável guerra civil eclode, e mesmo após seu término, Krypton tem um destino cruel pela frente. 

"Jor-El e Lara acharam o lugar lindo e atrativo, e acharam que lembrava Krypton, mesmo muito diferente. Essas pessoas chamavam seu planeta de Terra." Pág. 251
Ao saber da existência desse livro, eu o adicionei na lista de leitura imediatamente. Qual fã não quer saber a história do planeta de Clark Kent, ou melhor Kal-EL, o famoso Superman? Descobrir como foi criada a Zona Fantasma, a tecnologia com cristais, e a famosa kryptonita? Conhecemos muito da vida de criança e juventude de Kal-EL através do seriado Smallville as aventuras do Superboy; e sua vida de adulto através dos animes Liga da Justiça e Liga da Justiça sem limites. O livro é narrado em terceira pessoa com narrador onisciente, o meu tipo favorito, que nos revela os pensamentos e emoções dos personagens. Lara é encantadora, e é quase impossível não nos simpatizarmos com ela. Extrovertida, sensata, observadora ela é um contrapeso muito bom em relação a Jor-EL, que é exatamente o oposto. Eles formam um casal muito unido, e foi um romance muito leve e gostoso de se ler. Agora Zod por incrível que pareça se revela um manipulador, egocêntrico e cruel muito maior no livro que nas já citadas obras televisivas. Ele tem um visão de si como o salvador da estagnação de Krypton, mas acabou se revelando sua maior ruína. 

O Conselho Kryptoniano me despertou a mesma revolta de alguns personagens. Com uma visão retrógrada, ineficaz e centrada nos seus ideais de perfeição. Zor-EL é um personagem que me agradou muito, por possuir uma inteligência muita acima da média tanto cientificamente como politicamente, diferente de seu famoso irmão. Ele foi um ponto de equilíbrio entre tantas visões absurdas dos militantes de Zod. Infelizmente há alguns pontos negativos também; como a não gravidez de Alura, mulher de Zor-EL. A história do Superman nos mostra que Kara-EL, filha de Zor-EL e Alura, foi mandada a Terra junto com seu primo Kal-EL. A ausência de Kara me causou espanto, por se tratar de um livro licenciado pela DC Comics, detentora dos direitos autorias da série. Apesar desse detalhe eu recomendo a leitura para você que é fã da série, para você que quer uma boa história de outras civilizações, e para você que quer se aventurar nessa clássica série dos quadrinhos. E aí, você que já leu, o que achou? E você que tem vontade de ler, quais suas expectativas? Me conte nos comentários... até a próxima pessoal!

Nenhum comentário

Gostou do post? Deixe seu comentário, dúvida ou sugestão! Volte sempre! :)

© Blog Leitura Virtual - Por Carol Mariotti - Todos os direitos reservado. Cópia proibida. Tecnologia do Blogger.