[Crítica] - Invocação do Mal 2


Diretor: James Wan
Elenco: Vera Farmiga, Patrick Wilson, Frances O'Connor, Madison Wolfe
Título Original: The Conjuring 2 - The Enfield Poltergeist
Duração: 2h13min
Gênero: Terror sobrenatural
Classificação: 14 anos

Lorraine Warren nunca se recuperou completamente da visão que teve durante sua investigação em Amityville ao lado do marido, Ed, para verificar se o que aconteceu com a família DeFeo havia sido de fato trabalho de alguma força sobrenatural. 
Alguns anos depois, em 1970, eles são convocados pela Igreja para viajar à Inglaterra a fim de analisar e colher evidências de uma suposta atividade demoníaca. Caso não houvessem provas suficientes, a Igreja arquivaria o caso.  Por causa do que passou no caso Amityville, Lorraine não acha uma boa ideia, mas Ed a convence a ir, prometendo que se as coisas piorassem demais, eles iriam embora.
Chegando lá, eles são apresentados à Peggy Hodgson, cuja filha Janet têm apresentado comportamentos anormais. Constantemente a garota tem sido alvo de uma entidade que aparenta ser um senhor de 72 anos alegando que aquela casa pertence à ele. E à medida que Ed e Lorraine vão coletando evidências, mais difícil fica para eles se afastarem do caso, ainda que as premonições de Lorraine em relação à algo terrível estejam cada vez mais intensas, indicando que talvez o que ela mais temia está cada vez mais próximo de acontecer.

"Depois de tudo o que vimos, não há muita coisa que nos assusta. Mas isto... Isto ainda me assombra."
Quem me conhece sabe o quanto eu gostei de Invocação do Mal e o considero um dos melhores filmes do gênero que já vi. Por este motivo, quando descobri sobre o lançamento de um segundo filme, mal pude conter a ansiedade. E depois de tanto esperar, fiquei completamente satisfeita ao comprovar que este novo filme superou minhas expectativas! Quando se pensa que não podiam criar nada melhor, os produtores me apresentam à Invocação do Mal 2. Como essa história se passa após o acontecimento do primeiro, podemos ver algumas referências à ele neste novo filme, o que eu acho muito interessante. Inclusive vemos um acontecimento do primeiro longa ser explicado neste filme e revelar-se sendo de uma importância imensa para a nova história!

Patrick Wilson e Vera Farmiga novamente brilharam nos papéis de Ed e Lorraine Warren e, ao lado de outros atores muito talentosos, tornaram este filme uma obra-prima do terror. Digo que sou super fã deste casal, seja no cinema ou na vida real, sem dúvida que são duas das pessoas mais corajosas que eu já vi. E por isso gostei bastante por eles terem recebido mais atenção neste segundo filme. Claro, no primeiro tiveram grande importância, mas como o mal neste segundo filme tomava maiores proporções e também estava ligado à vida deles, Ed e Lorraine acabaram recebendo um destaque bem maior e assim passamos a conhecê-los melhor. Vemos um pouco de seu dia a dia, de seu relacionamento, como estão sempre ali um para o outro, e até de suas inseguranças e incertezas em relação aos seus trabalhos relacionados ao sobrenatural.

A trilha sonora de Invocação do Mal 2 está simplesmente fantástica! Além das instrumentais que são típicas de filmes deste gênero, ele apresenta uma seleção de músicas famosas que está de arrasar. Apesar de ser um longa de terror, os produtores mesclaram cenas lindas, cheias de amor e sentimento, embaladas pelo som de Elvis Presley e Bee Gees que tocaram bem lá no fundo, com destaque para Can't Help Falling In Love With You, na voz de Patrick Wilson, em uma das melhores cenas do filme. 


Mas vamos ao terror! Primeira coisa a dizer sobre Invocação do Mal 2: se você tem medo dessa temática, não dê uma de corajoso e não assista. Porque é forte. Não é qualquer um que consegue assistir, presenciei a saída de inúmeras pessoas da sala do cinema durante a sessão. Ainda mais repleto de tensão, o diretor James Wan provou mais uma vez que sabe criar filmes de terror de qualidade. As aparições macabras são bem mais frequentes e, por isso, consegue abalar com mais facilidade o psicológico. 

Recordo-me de uma citação que li uma vez em um dos meus livros: "A maior astúcia do Diabo é nos convencer de que ele não existe". Esta citação faz muito jus ao filme. Invocação do Mal 2 foi um dos melhores filmes de terror já feitos por retratar a forma como o Diabo aproveita-se de planos ardilosos para nos convencer de que ele não está ali. E é nos enfraquecendo psicologicamente que ele ganha cada vez mais força. Já desde os primeiros momentos do filme, em que somos apresentados à família Hodgson, vemos o tamanho desequilíbrio emocional que paira sobre ela. Isso sem dúvidas foi uma porta aberta para que tal entidade começasse a infestar suas vidas. 

Os cenários também foram muito bem produzidos. Tudo contribuiu para dar aquela aura ainda mais tenebrosa ao filme. Diferente do primeiro longa, cujas atividades se passam em uma casa antiga em um ponto afastado, os acontecimentos de Invocação do Mal 2 são em plena Londres de 1970, no cenário urbano e esse foi um dos maiores contrastes entre os dois filmes, segundo o diretor. 

Os enquadramentos e a forma como a câmera é posicionada durante o filme todo o transformaram em um dos longas mais assustadores, mas que não pode deixar de ser visto pelos amantes do gênero. Um filme fantástico!

8 comentários:

  1. Oi Marina,

    adorei a sua resenha, mas, infelizmente, discordo de alguns pontos! Eu também amei o primeiro filme e fiquei mega ansiosa para ver esse, contudo, não gostei tanto assim do segundo. Achei a trilha sonora fraca e não levei quase nenhum susto ao longo do filme. Claro que as atuações, especialmente da Farmiga e da menina que primeiro viu o fantasma lá, foram incríveis e achei a história desse bem mais bem elaborada. Contudo, não sei, a obra não me conquistou tanto...

    Beijos!
    Participe do sorteio de um kit de Mimos da Editora Arqueiro
    http://www.mademoisellelovesbooks.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Ana Luiza!
      Acho que o que mais me surpreendeu neste segundo filme foi a forma como o diabo se fez presente. E somando isso às premonições da Lorraine, meu Deus, fiquei tensa o filme inteiro! Sofri demais por ela. Também levei poucos sustos nesse filme, mas foi a tensão que me deixou arrepiada! Em relação à trilha sonora, me emocionei porque sou completamente louca por todas aquelas músicas haha. Acho que sou a única pessoa que ficou com vontade de dar uma choradinha no filme! hahaha
      Sem dúvida que a atuação delas foi fantástica, souberam passar muito bem todo o terror do filme.
      Mas sabe, fiquei um tempão pensando a mesma coisa que você, sobre a obra ter me conquistado. Porque tem coisa que eu gostei mais em um do que no outro e vice-versa... Mas no geral não tenho do que reclamar.

      Beijos

      Excluir
  2. Eu sou medrosa demais para esse tipo de filme. O nosso colunista Cris, foi vê, mas eu não me dou com esse tipo de narrativa. Embora reconheça que nada nos faz valorizar tanto a luz quanto uma boa olhada nas trevas e talvez a segurança nunca seja tão preciosa quanto depois de vê um bom filme de terror.

    Pandora
    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi!
      Eu adoro esse tipo de filme, principalmente se for baseado em algo que realmente aconteceu. Ele foi muito impactante pra mim, porque só de imaginar que esse tipo de mal possa existir... Mas é aí que vemos também o quão poderoso é o lado do bem, o lado da luz, como você mesma citou. Muita gente me chama de maluca por gostar de filmes assim (rsrs), mas acho que são essas "lições" que podemos tirar deles que me fazem gostar tanto.

      Obrigada pela visita! Volte sempre.=)

      Excluir
  3. Olha, Eu gosto de filme de terror, mas quando se diz " Esse filme é baseado numa história real" Eu já fico meio assim hahaha, assisti invocação do mal 1 e assiste o 2 na semana passada, e levei cada susto! E sim o filme foi ótimo! Tirando a parte que quase toda vez eu sonho com a bendita freira! rsrs

    Beijos,

    www.falatati.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Tatiana! Realmente, esses que tem um fundo de verdade são sempre os mais terríveis! mas na minha opinião também são os melhores!
      Eu levei mais sustos com o primeiro filme, mas achei o dois mais tenso. Independente disso, achei os dois fantásticos!
      Beijos

      Excluir
  4. Olá Marina!
    Uma das coisas que mais adoro nessa vida são filmes de terror e infelizmente, num gênero que se esgota sem muita dificuldade, é complicado encontrar bons filmes. Eu tenho um guilty pleasure pelos amadores (found footage, filme de terror b, anos 70 e 80 são meus preferidos), então quando vi o primeiro Invocação do Mal, fiquei muito surpreendida por um filme que por mais que tivesse o orçamento de um comercial, não se rendeu totalmente aos clichês do gênero (a cena da possessão é fantástica). Por esse motivo, estava bem ansiosa para a continuação o que, talvez, tenha aumentado minha insatisfação sobre ele. Concordo com você sobre a mescla de cenas de "terror" com amor, mas eu achei que dessa vez o clima ficou extremamente hollywoodiano, é como se eu estivesse assistindo a qualquer outro filme de terror convencional (ou mesmo os desnecessários remakes) que saem todo ano. Acho também que abusaram dos monstros cgi, na trilha sonora "manjada" na hora dos sustos e não conseguiram repetir o clima tenso do primeiro (a cena da suicida balançando no porão do primeiro filme ilustra bem isso, nela a trilha sonora é substituída só pelo som da corda se movendo e pela respiração da farmiga, que sempre está maravilhosa em tudo que faz, isso eu admito sem relutância). É um bom filme, mas acho que faltou originalidade e o toque diferente do que já estamos acostumados que vi no primeiro. Mas gostei das suas impressões. Vou acompanhar o blog! beijão

    literalizza.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi!!
      Realmente está difícil encontrar filmes de terror de qualidade, mas entre este mês e o próximo a quantidade dos que vão entrar em cartaz está até que bem grande.
      Tenho que concordar que em certas cenas ele puxou mais para o lado clichê de Hollywood do que o primeiro, mas o que me fez achá-lo tão bom foi toda a luta da Lorraine para salvar a família da Janet e o medo dela de que algo acontecesse com o marido, além do fato de que durante o filme todo eles foram enganados pela entidade. Nossa, isso me chocou demais. Porque eu não só assisto, como também acredito nessas coisas.
      Eu adorei a trilha sonora também, mas realmente, se algumas cenas não tivessem música, poderiam ficar ainda mais assustadoras.
      Beijos

      Excluir

Gostou do post? Deixe seu comentário, dúvida ou sugestão! Volte sempre! :)

© Blog Leitura Virtual - Por Carol Mariotti - Todos os direitos reservado. Cópia proibida. Tecnologia do Blogger.