[Resenha] - Uma canção de ninar - Sarah Dessen


Editora: Seguinte
Lançamento: 2016
Gênero: Literatura Juvenil
Título Original: This Lullaby
Páginas: 350
ISBN: 978-85-5534-011-6

Remy Starr cresceu acompanhando os relacionamentos conturbados de sua mãe, Barbara. Desde que seu pai foi embora e, anos depois, veio a falecer sem nunca ter se dado ao trabalho de conhecer a filha, a garota viu Barbara se casar várias vezes. E nenhum desses casamentos durou muito tempo. Exatamente por este motivo, Remy acabou ficando desacreditada em relação ao amor e nunca quis se envolver de forma muito séria com ninguém. Após determinado tempo com o namorado da vez, Remy chega com o que ela e as amigas chamam de "O Discurso", uma conversa sobre universidades e namoros à distância que nunca dariam certo, sendo assim o fim de mais um relacionamento.
Até o dia em que  Remy conhece Dexter. Diferente de todos os garotos com quem Remy já se relacionou, Dexter é um rapaz um tanto atrapalhado e magricela, cheio de humor, que vive em uma casa simples com os demais colegas de banda, dividindo seu tempo entre tocar em festas e revelar fotos. Ainda assim, Remy decide que vai dar uma chance à Dexter, uma vez que no final das férias, ela irá para a universidade e tudo não terá passado de um simples namoro de verão. Porém, a cada dia que passa, Remy sente-se mais e mais confortável na presença de Dexter, a ponto de não conseguir usar o argumento do Discurso com ele e permitir que fosse exceção à todas as suas regras de vida mais severas - o que causa espanto em todas as suas amigas. Afinal, seria Dexter aquele que conseguiria conquistar realmente o coração da fria e calculista Remy Starr?
"Se ele tivesse feito como os outros e simplesmente me deixasse ir embora, eu teria ficado bem. Era fácil optar pelo esquecimento conveniente enquanto mantinha meu coração bem fechado, em um lugar onde ninguém pudesse entrar."
Em seu mais novo romance, posso dizer que Sarah Dessen chegou mais uma vez para se destacar. Até então li só dois livros da autora, mas já foi o suficiente para provar o quanto seus livros são cativantes. O ponto alto - para não falar o charme - de suas obras é a nossa realidade. Sarah Dessen insere seus romances no cotidiano comum, de forma que nós, leitores, nos sentimos dentro do livro com uma facilidade muito maior.  




Em cenários simples, temos personagens bem construídos e explorados, que por sua intensa carga emocional, acabam nos fazendo apaixonar. Este livro é inteiramente narrado por Remy, o que eu gostei bastante. Geralmente temos em livros assim capítulos alternados entre o casal e podemos entender os dois ao mesmo tempo. Como em Uma canção de ninar temos a narrativa sob um único ponto de vista, o livro nos dá um certo ar de mistério, de dúvida, uma vez que não temos essa via de mão dupla: sabemos o que Remy está pensando sobre o relacionamento dela com Dexter e como ela se sente em relação a tudo, mas não temos a menor ideia do que se passa na mente de Dexter a respeito do mesmo assunto, e ficamos naquela incerteza de saber se ele realmente gosta dela ou se o que ele sente é tão superficial quanto o que Remy diz sentir.


"Chloe era, afinal, minha gêmea em tudo o que se referia a garotos e relacionamentos. Agora, eu a estava deixando confusa, pegando um caminho que ela não conseguia compreender. Sabia como ela se sentia. Desde que conhecera Dexter, as coisas não andavam fazendo muito sentido para mim também."

Remy  é uma jovem muito inteligente e que leva sua vida e seu futuro muito a sério, mas não consegue se abrir para o amor. Fortemente influenciada pela vida de casamentos e divórcios da mãe e inconformada com a indiferença do pai para com ela, Remy não vê nenhuma possibilidade aberta para um relacionamento verdadeiro e cheio de sentimentos. Ela não entende como seu irmão e até mesmo sua mãe se arriscam tanto por alguém, para ela já é certo que isso nunca vai acontecer em sua vida, pois Remy não quer se permitir amar outra pessoa desta forma.
E Dexter passa longe de ser o deus grego que tanto vemos nos romances, o cara forte, charmoso, perfeito, capitão do time de algum esporte da escola/universidade que arranca suspiros de todas as meninas. É o tipo de pessoa que pode passar despercebida, mas ele tem algo que faz com que Remy comece a rever seus conceitos - "algo" esse que ela não sabe o que é nem como lidar. Tudo o que Remy sabe é que na companhia dele ela se sente bem. Dexter, sem mais delongas, é um personagem surpreendente por sua força de vontade, por sua sinceridade e seu bom coração, por ser uma pessoa agradável de se conviver. O relacionamento de Remy e Dexter é um tanto imprevisível e, dentre tantos acontecimentos, é isso o que te faz ler muito rápido por vontade de descobrir se eles vão acabar juntos ou não. É como se Remy fosse a razão e Dexter, a emoção - e você quer vê-los juntos por mais improváveis que possam ser um para o outro, mas a incerteza que a autora deixa pairando durante a história não permite que o leitor tome nada como certo.

Porém, apesar de tudo, Uma canção de ninar não é apenas focado no relacionamento dos dois. É mais profundo ainda por se tratar de assuntos da vida, como os desafios que nos são impostos dia após dia, as incertezas que surgem ao longo do caminho, nossas amizades e relacionamentos familiares. Como sentimos que podemos confiar em pessoas que não possuímos muito contato em primeiro plano e podemos ser traídos por aqueles que julgávamos nossos parceiros. Como podemos cometer erros e devemos ser humildes a ponto de pedirmos perdão por isso, quando o que sentimos por uma pessoa é mais forte do que o nosso ego.  

Uma canção de ninar é mais uma prova de que os livros de Sarah Dessen possuem mais do que uma romance agradável em suas páginas! De narrativa fácil e história profunda, podemos tirar deste livro lições para a vida. Envolto em mais uma linda diagramação da editora, é uma história para se levar para a vida. 

2 comentários:

  1. Oi, Marina! <3
    Eu já tinha visto esse livro mil vezes por aí, e Sarah Dessen é uma das autoras que mais quero conhecer (aliás, quais os outros livros dela que você já leu? Qual é o seu favorito?), mas eu ainda não tinha lido um pouco mais sobre a história... adorei a ideia central, acho que é um daqueles livros que eu me apaixono, ainda mais porque ele trás essas partes mais profundas, como você disse.
    Enfim, adorei sua resenha, me fez ter mais vontade ainda de ler o livro!
    Beijosss
    www.vidaemmarte.com.br

    ResponderExcluir
  2. Oi Kath! <3
    Sarah Dessen é fantástica, tenho certeza que você vai amar os livros dela! Até então li dois, como mencionei. "Uma canção de ninar" e "Os bons segredos", igualmente maravilhoso - e tenho a leve impressão que já o indiquei pra você, porque sei que vai gostar rsrs
    Virou uma das minhas autoras preferidas, espero poder ler muitos livros dela ainda!
    Beijoss

    ResponderExcluir

Gostou do post? Deixe seu comentário, dúvida ou sugestão! Volte sempre! :)

© Blog Leitura Virtual - Por Carol Mariotti - Todos os direitos reservado. Cópia proibida. Tecnologia do Blogger.