[Resenha] - O amor em primeiro lugar - Emily Giffin


Editora: Novo Conceito
Lançamento: 2016
Título original: First comes love
Páginas: 349
ISBN: 978-85-8163-454-8

"O tempo é uma coisa complicada. Quando você quer aproveitar algo, o tempo passa voando. Quando você quer superar algo, ele se arrasta eternamente."

E assim é que as irmãs Meredith e Josie vêm levando suas vidas há muitos anos. As duas nunca foram muito próximas e o maior elo entre elas era o irmão mais velho, Daniel. Até que, em uma noite de 22 de dezembro, intervalo entre duas celebrações anuais maravilhosas, Daniel sofre um acidente de carro e não resiste. Com a morte dele, a vida da família se desestabiliza. Os pais se divorciam e cada uma das irmãs segue seu caminho, ainda mais distantes uma da outra.
Agora, quinze anos depois, Meredith está casada com o melhor amigo de Daniel, Nolan, e os dois têm uma filhinha. Dividindo sua vida entre cuidar da casa, da filha, e trabalhar como advogada, ela acredita principalmente que assumiu na vida o papel que sua irmã mais velha deveria ter assumido - o de constituir uma família e ser a mais centrada e responsável aos olhos dos pais. 
Josie, diferente da irmã, não é casada, vive uma vida para si mesma e não para os outros, fazendo tudo o que quer na hora que quer. Divide um apartamento com seu cachorro e seu melhor amigo, Gabe, trabalha como professora do fundamental e sonha em ter um bebê. A única coisa que ela não consegue compreender é porquê quando ela e Meredith se encontram, sempre acabam discutindo e se afastando ainda mais, ao ponto de imaginar se algum dia, poderão agir como verdadeiras irmãs.

"Eu o abraço, os olhos cheios d'água, sussurrando que essa talvez seja a coisa mais linda que alguém já se ofereceu para fazer por mim."

Sempre achei os livros da Emily Giffin, em sua maioria, muito bem escritos. A autora cria personagens incríveis e explora muito bem seus sentimentos, tornando-os tão realistas que facilmente conseguimos nos ver inseridos no contexto de sua estória. Emilly Giffin narra sobre a vida e as dificuldades que ela nos apresenta, deixando seus livros com um ar de seriedade, mas ao mesmo tempo deliciosos e apaixonantes - não cria romances com casais perfeitos, mas nos mostra a importância de se ter alguém ao seu lado para te ajudar a superar as dificuldades.
A narrativa é em primeira pessoa e os capítulos são alternados entre as duas irmãs - sendo assim, conhecemos bem cada uma delas e passamos a entender o porquê de agirem como agiram ao longo de toda a vida. Ainda que tenha de longe gostado mais da Josie, a personagem Meredith não ficou para trás, sendo também muito interessante de se conhecer. A personalidade e a forma como cada uma delas leva sua vida é, talvez, o principal fator contribuinte para o aumento gradativo do abismo que existe entre as duas irmãs. Enquanto a vida de Josie parece alegre e cheia de entusiasmo, a de Meredith é mais opaca, mais vazia, mais triste e isso acaba refletindo e moldando a personalidade de ambas. Enquanto Josie é mais extrovertida, gosta de se divertir e se dá bem com todo mundo, Meredith é mais fechada, mais crítica, mais séria do que a irmã. 

"Sei que o conselho dela é sólido, mas no fundo, também sei que nossas situações são bem diferentes. Ela passou por um obstáculo na estrada, enquanto eu estou numa estrada que nunca deveria ter pegado. Ela mentiu para Andy no casamento, enquanto todo o meu casamento parece uma mentira às vezes."

Percebe-se que "O amor em primeiro lugar" é um livro profundo sobre relacionamentos. Emily Giffin nos conquista ao colocar nas páginas desta obra várias formas de amor - de como um casamento pode não ser tão perfeito quanto as pessoas pensam, como é possível existir amizade verdadeira entre homem e mulher, sem envolvimento romântico. Como relacionamentos familiares podem ser complicados e como nem sempre são eles as estruturas que nos mantêm firmes, que nos ajudam e estão sempre por perto para nós. 
Emily Giffin não é escritora de suspenses, mas ela nos deixa cheios de pensamentos rodopiando a mente, por desenvolver os acontecimentos de forma a não deixar que a gente saiba o que irá acontecer em seguida com exatidão. Por mais que o leitor se mostre convicto de que sabe o que está por vir, ainda, bem lá no fundo, há os resquícios de dúvida - o que, aos meus olhos, é algo essencial para fisgar quem estiver lendo.

Em resumo, "O amor em primeiro lugar" é uma estória delicada e encantadora, com a qual podemos nos identificar bastante e de onde podemos tirar boas lições para nós mesmos, sobre como agir para transformar não só a nossa vida, mas a das pessoas ao nosso redor, e nunca deixarmos de saber que assim como sempre estamos lá por quem amamos, eles sempre estarão lá para nós, ainda que nenhum dos lados veja isso. 

"Agora sei que você não pode controlar a vida, por mais que tente. Que inevitavelmente as pessoas vão embora e nos decepcionam [...]. Mas existe uma coisa mais constante, algo que sempre se pode contar: não só o amor vem em primeiro lugar como, no final das contas, é a única coisa que permanece."


4 comentários:

  1. Confesso que eu não gostei muito do livro.
    Achei a leitura arrastada e peguei birra com uma das irmãs.. MAS amei a mensagem passada na história <3

    www.saidaminhalente.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Clayci!
      Foram poucos os que li da autora e até agora gostei da maioria, então acho que não posso falar muito rs.
      De quem você não gostou? Ainda que tenha achado interessantes as partes da Meredith, não tinha muita paciência pra ela, não. Gostei mais da Josie e tinha vezes que até pensava em pular para as partes narradas por ela. hehe
      Mas como você disse, independente de qualquer coisa, o livro passa uma bela lição de vida, por isso acho que vale a pena tentar, não é?

      Beijos!

      Excluir
  2. Oi, Marina!!
    Sempre fui doida pra conhecer as obras da Emily, tenho muito a impressão de que ela tem essa escrita gostosa da Cecelia Ahern...
    Espero ler um livro dela em breve, talvez eu comece com esse, já que você gostou tanto! O que você me indicaria??
    Beijoss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Kath!
      Para você acho que serão boas leituras! Li uns quatro dela até hoje e gostei bastante. Acho que a Emily Giffin está em um estilo de escrita próximo ao da Cecelia, sim, então creio que vá gostar!
      Olha, acho que te indicaria este mesmo e também "Ame o que é seu". O segundo li faz tempo e não lembro muito bem da estória, mas lembro que na época achei um livro maravilhoso!
      Espero que goste *-*
      Beijos!!

      Excluir

Gostou do post? Deixe seu comentário, dúvida ou sugestão! Volte sempre! :)

© Blog Leitura Virtual - Por Carol Mariotti - Todos os direitos reservado. Cópia proibida. Tecnologia do Blogger.