[Resenha] - A Floresta Sombria (Remembrance of Earth’s Past #2) - Cixin Liu

Título orginal : The Dark Forest
Editora : Suma de Letras
Gênero : Ficção Científica
Lançamento : 30/10/2017
Número de Páginas : 472
Tradução : Leonardo Alves
ISBN : 9788556510501


" - [...] sabe qual é o maior gesto de consideração que uma raça ou civilização pode receber? - Não, qual?  - Aniquilação. Esse é o maior sinal de respeito possível para uma civilização. Eles só se sentiriam ameaçados por uma civilização que realmente respeitam."


ESSA RESENHA PODE CONTER SPOILERS DO LIVRO ANTERIOR! PARA LER A RESENHA DESSE LIVRO ANTERIOR CLIQUE AQUI.

Quatrocentos anos, ou quatro séculos! Esse é o tempo que a humanidade tem para elaborar um plano para impedir que os Trissolarianos (seres extra-terrestres que estão a caminho da Terra), nos aniquilem do universo. Uma das maiores perguntas que a humanidade indaga sobre o cosmos é : estamos sozinhos neste vasto universo? Sinais da existência de vida no nosso planeta azul foram enviados a galáxias próximas a nossa Via Láctea, e para surpresa de todos, esses sinais foram recebidos e respondidos! Seres que vivem num sistema interplanetário caótico e a beira da extinção, enxergam no nosso recém descoberto planeta a salvação que eles precisavam. Cientes que nós humanos estamos "engatinhando" em questões como ciência e tecnologia, eles, os Trissolarianos partem com tudo em direção ao nosso Sistema Solar. E para garantir que nós não descubramos como caminhar e correr como eles, partículas sub-atômicas, os sófons, são enviados ao nosso planeta, para impedir progressos humanos na área da física, e para monitorar toda a nossa comunicação; nos tirando a chance de elaborar planos para impedi-los. 

A humanidade precisa ser rápida para elaborar planos de defesa. Com o empecilho dos sófons, um plano mirabolante e arriscado é executado. A ONU e os líderes de todas as nações da Terra decidem implantar o chamado "Projeto Barreiras". O objetivo do plano é muito simples. Quatro indivíduos escolhidos a dedo, devem elaborar planos que traga a vitória terrestre, no único lugar que os sófons não podem chegar : na mente humana. Eles tem recursos ilimitados, e devem sempre que possível divulgar informações falsas que despistem seus verdadeiros planos, que jamais devem ser comunicados a ninguém, de nenhuma forma. Um ex fuzileiro norte americano, um ex presidente venezuelano, um neurocientista e um astrólogo e sociólogo chinês são os escolhidos para definir o futuro da humanidade.




" - Hoje o maior obstáculo para a sobrevivência da humanidade é a própria humanidade."

Contudo, é lógico que o Projeto Barreiras não ficaria sem rivais a altura. Humanos que desejam que Trissolaris domine a humanidade e finalmente criem uma sociedade harmônica e igualitária; criam uma organização que seja o braço dos trissolarinanos na Terra. E quatro indivíduos são incumbidos de descobrirem os verdadeiros planos de cada Barreira, e os exporem. Por dois séculos, a humanidade se desenvolveu absurdamente. Conquistamos todo o Sistema Solar. Descobrimos os mistérios dos oito planetas que circundam nosso Sol. Desenvolvemos tripulações que navegam no espaço, ao invés de navegarem os oceanos. O que antes era medo da aniquilação, se tornou uma confiança inabalável na vitória da Terra. Entretanto, uma área de vital importância permaneceu estagnada : a física como um todo. O sófons cumpriram sua missão com louvor. A Batalha do Fim dos Tempos se aproxima. A Frota Trissolariana avança pelo espaço em direção ao nosso pequeno planeta azul. 




“O universo é uma floresta sombria. Cada civilização é um caçador armado se esgueirando pelas árvores como um fantasma, afastando com cuidado os galhos no caminho, tentando avançar sem emitir ruído e controlando até a respiração. O caçador precisa ter cautela, porque a floresta está cheia de outros caçadores também silenciosos (…)


Confesso que a primeira parte do livro é um pouco enfadonha! Depois da revelação de quem são as Barreiras, o livro cai num ritmo mais monótono. A ficção científica passa para um segundo plano, enquanto questões filosóficas e dramáticas ganham um foco maior. E isso não é ruim, todavia pode ser um pouco chato para leitores mais ávidos por verem elementos da ficção científica com mais abundância por toda a obra. Mas é com extrema satisfação que confesso também que a metade final do livro volta a ser como deve ser : com inovações nos elementos da sci-fi, com vislumbres de um futuro totalmente inovador e fascinante. A humanidade vai descobrir que infelizmente sempre repetimos os erros da passado. Aflição, angustia, surpresa, choque... esses são os sentimentos que o final do livro nos reserva. O autor continua demonstrando um brilhantismo absurdo, e uma escrita encantadora! Vide aí a quantidade de citações que coloquei na resenha! E poderiam ter muitas outras! Para quem gosta de post-its, seu exemplar será um verdadeiro arco-íris! Sinceramente, não faço ideia do que o autor vai aprontar no próximo livro, mas tenho certeza que será épico! Não tenho dúvidas que essa trilogia será um clássico do século XXI. Espero que tenham gostado, e até a próxima pessoal! 


"Nessa floresta sombria, uma criança estúpida chamada humanidade acendeu uma fogueira e está parada ao lado dela, gritando: “Estou aqui! Estou aqui!”  

Nenhum comentário

Gostou do post? Deixe seu comentário, dúvida ou sugestão! Volte sempre! :)

© Blog Leitura Virtual - Por Carol Mariotti - Todos os direitos reservado. Cópia proibida. Tecnologia do Blogger.