[Resenha] - Especial Corte de Espinhos e Rosas - Sarah J. Maas

Título da saga: Corte de Espinhos e Rosas
Gênero: Fantasia / Jovem Adulto
Números de livros: 3
Editora: Galera Record


Olá galera, hoje trago a vocês um especial de uma das trilogias que se tornou uma das favoritas que levarei para sempre na memória. Corte como gostam de chamar os fãs é composta por três livros: Corte de Espinhos e Rosas, Corte de Névoa e Fúria e Corte de Asas e Ruína. Vamos falar de cada livro então:


1 - Corte de Espinhos e Rosas
Título Original: A Court of Thorns and Roses
Tradução: Mariana Kohnert
ISBN: 9788501105875
Páginas: 434

O primeiro livro dessa trilogia tem uma inspiração bem nítida: A Bela e a Fera. A protagonista de nossa história é Feyre. Ela viu sua família desmoronar ao perder sua mãe. Com isso, ela e suas irmãs, Nestha e Elain se viram abandonadas por seu pai. Ele era um mercador perspicaz, que se perdeu ao se ver sem sua amada. A responsabilidade de trazer sustento a família é tomada por Feyre. Ela aprende a caçar e a negociar. Claro que o que ela consegue não é muito, apenas o suficiente para dar o mínimo de sobrevivência. Muitas famílias vivem assim, mas há jovens que resolvem se arriscar. As terras onde vivem os humanos ficam ao sul do continente. Mas mais ao norte existem terras que possuem uma magia que dizem que podem dar uma vida extraordinária a quem chega lá. Contudo o acesso a essas terras é negado. Uma muralha mágica impede o acesso. Os governantes dessas terras são seres imortais: os feéricos. 

No passado essa muralha não existia, houve um tempo em que humanos e feéricos conviviam em paz, entretanto não demorou para que surgisse feéricos que queriam dominar os humanos. Houve uma grande guerra que devastou os dois povos. Então um tratado foi feitos pelos sobreviventes : eles viveriam separados por essa muralha. Se algum ser invadisse o território do outro seria réu do dono da terra. A única defesa que os humanos possuem contra os feéricos são objetos de ferro, e qualquer coisa feita de freixo, um tipo de madeira letal a eles. Feyre acaba abatendo um lobo na floresta, mas ela descobre algo inesperado : o lobo era um feérico que invadiu as terras humanas. Não demora até que um líder deles reivindique que ela seja levada como ré pelo que fez. Feyre é levada por Tamlin, líder da Corte Primaveril. As terras feéricas são deslumbrantes, assim como a maioria dos seus habitantes.

Na Corte Primaveril, como o nome já induz, a primavera reina absoluta. As terras feéricas são divididas em cortes. E são : Corte Primaveril, Corte Outonal, Corte Invernal, Corte Diurna, Corte Estival, Corte Noturna e Corte Crepuscular. Cada uma delas tem um líder : o Grão Senhor. E existem também outras duas classes de feéricos : os grãos feéricos e os feéricos "normais". Tamlin é claro é o Grão Senhor da Corte Primaveril. E mais uma vez Feyre se surpreende ao não ser executada. Pelo contrário ela é tratada com cortesia. Ela conhece também o braço direito de Tamlin, Lucien. Ele é um grão feérico fugido da Corte Outonal, e acolhido por Tamlin. E há um detalhe que intriga Feyre, todos os habitantes da Corte Primaveril possuem uma máscara. Essas máscaras foram impostas por magia, e no fim do livro ela descobre uma terrível verdade : todos os feéricos dependem dela para se libertar de um controle cruel imposto por uma ditadora que odeia humanos. 
"- Agradeça por seu coração humano, Feyre. Tenha piedade daqueles que não sentem nada."

2 - Corte de Névoa e Fúria
Título Original : A Court of Mist and Fury
Tradução : Mariana Kohnert 
ISBN : 9788501076601
Páginas : 658
ATENÇÃO! CONTÉM SPOILERS DE CORTE DE ESPINHOS E ROSAS

Feyre, humana e frágil, quebrou a maldição do controle que Amarantha tinha sobre os sete Grão Senhores de Prytian. Mas esse processo custou muito caro a ela. Mesmo que agora ela tenha se tornado uma grã feérica pela gratidão dos Grão Senhores, ela está devastada e quebrada por dentro. Ela pensa que poderá se recuperar ao viver feliz com Tamlin, por quem ela acabou se apaixonando. Mas a realidade se mostra tão enclausuradora quanto a prisão de Amarantha. Tamlin revela uma faceta sua que ela não esperava. 

Controlador, ele impede que ela se envolva com qualquer coisa. E o que o deixa mais desesperado foi o fato de que Feyre precisou fazer uma acordo com Rhysand, Grão Senhor da Corte Noturna para sobreviver enquanto passava pelas terríveis tarefas impostas por Amarantha. Um acordo não pode ser quebrado, e Rhys exigiu que ela passasse uma semana por mês com ele na Corte Noturna. Não demora para que Feyre deseje cada vez mais ficar na Corte Noturna, em vez de praticamente presa na Corte Primaveril. Rhys é sarcástico, provocador e faz com que Feyre aos poucos se recupere dos horrores que viveu. Rhys a estimula a treinar, a descobrir e usar seus poderes, além de ajudar a ela a ter alta estima de novo. 

E há algo mais perturbador vindo por aí. Os feéricos de Hybern, território derrotado na primeira guerra quer dominar Prytian e consequentemente os humanos. Rhys que é o Grão Senhor mais poderoso e que lutou pelos humanos na última guerra quer impedir Hybern. E precisará de toda ajuda possível. Logo Feyre se revela uma ajuda indispensável, além do fato de que eles se sentem cada vez mais atraídos um pelo outro. E não demora para que Feyre abandone de vez Tamlin e sua Corte, para viver com Rhys e sua Corte. Na Corte Noturna Feyre aprende e conhece aspectos misteriosos que envolvem a magia dos feéricos, e seres muito poderosos que muitos sequer imaginam que existam. Contudo uma traição ardilosa deixa Feyre, suas irmãs, Rhys e seus novos grandes amigos, Cassian, Mor e Azriel nas mãos de Hybern, e eles não poupam no quesito crueldade.

"Para as pessoas que olham para as estrelas e fazem um desejo, Rhys. Rhys tiniu seu copo contra o meu. - Para as estrelas que escutam e os sonhos que são respondidos."

3 - Corte de Asas e Ruína
Título Original : A Court of Wings and Ruin
Tradução : Mariana Kohnert 
ISBN : 9788501110121
Páginas : 686
ATENÇÃO! CONTÉM SPOILERS DE CORTE DE NÉVOA E FÚRIA

Se o final do primeiro livro vemos a devastação que Feyre sofreu, no final do segundo presenciamos o sofrimento de suas irmãs, transformadas em grãs feéricas a força por Hybern, usando o Caldeirão (objeto mágico que dizem que deu origem a tudo), a violência sobre Cassian e a tortura que ela e Rhys sofreram. Como um milagre eles conseguem escapar e fugir do castelo do rei de Hybern. E Feyre agora consciente do que é, e do que é capaz, parte para sua vingança sobre Tamlin e sua Corte. Foi ele que entregou suas irmãs para o inimigo, em troca dela. Feyre então decide ir para a Corte Primaveril descobrir mais sobre a aliança que Tamlin fez, e fazer desmoronar sua Corte de dentro para fora. Enquanto isso, Rhys e sua Corte cuidam de si próprios e das irmãs de Feyre. Após atingir seu objetivo, Feyre precisa fugir para a Corte Noturna, e conta com a ajuda de Lucien. Ao conseguirem chegar no seu destino, Feyre começa a participar dos planos para a guerra contra Hybern. Ela terá que superar muitos obstáculos para conseguir a ajuda de seres letais. Seres que podem dar uma vantagem. Claro que foi preciso juntar todas as Cortes para a batalha, algo que foi conseguido após várias discórdias!!! Mas a guerra chega, e com ela o pior massacre que humanos e feéricos já viram. Revelações inacreditáveis, alianças inesperadas, agentes duplos, enfim, o final é repleto de emoções as mais variadas. 

"Noite Triunfante. E a Estrela Eterna.
Se ele era a doce e terrível escuridão, eu era a luz brilhante que apenas a escuridão dele poderia tornar clara."

Galera quem ama fantasia precisa ler essa trilogia! Não estou recomendando, estou intimando! kkkkkkk... Sério o mundo que a autora criou, os personagens, os aspectos da mitologia, é tudo incrível e de um encaixe perfeito! O fato da autora mostrar como é importante livrar as mulheres de um relacionamento abusivo, que parece ser um mar de rosas no início, mas que se revela algo que pode levar a ruína. Mostrar a importância da amizade nesses casos, e se pode ter um relacionamento saudável depois. O empoderamento feminino mais uma vez se mostra absolutamente necessário, e isso é maravilhoso. Uma trilogia que ficará marcada para sempre no meu coração. É impossível não se encantar pela forma que a autora descreve os cenários e constrói seus personagens. É tarefa difícil escolher qual o melhor ponto dessa trilogia. É preciso que você leia e comprove por si próprio. E como essa Sarah escreve! Que continue assim por muitos anos! Quem é fã da trilogia, qual seu livro favorito? Você que começou, o que achou até agora? E você que acabou de conhecer, vai ler logo!!! kkkkk...
  

Nenhum comentário

Gostou do post? Deixe seu comentário, dúvida ou sugestão! Volte sempre! :)

© Blog Leitura Virtual - Por Carol Mariotti - Todos os direitos reservado. Cópia proibida. Tecnologia do Blogger.